Na noite deste domingo, os sete candidatos à presidência do Sporting foram à Sporting TV para um debate. Os ânimos exaltaram-se e não faltaram recados.

Confira as principais declarações de cada um.

Frederico Varandas

Listas: "Pegando nas declarações de João Benedito, que colocou em causa a presença de Miguel Albuquerque, há que ter honestidade intelectual para distinguir um elemento de Comissão de Gestão de um funcionário do clube... Um funcionário público não pode dar a sua opinião sobre a situação do país? Não obriguei ninguém a entrar no projeto."

Críticas a José Maria Ricciardi: "Vive à parte e decidiu agora brincar ao Sporting. Chegou agora... Eu fui o único que dei a cara antes da AG de destituição. Fala de amadorismo. Amadorismo é presidir a um clube uma pessoa que percebe zero de futebol. Apresenta-se com o currículo, a última coca-cola do deserto. Não lhe reconheço essa competência. Porquê? Foi administrador da Espírito Santo International e não conseguiu ver o buraco de 2,25 mil milhões."

Críticas a Rui Jorge Rego: "Admito que a lista de Rui Rego me faz alguma confusão... Paulo Lopo para a SAD? Não entendo. Fez-me muita confusão ver imagens dele equipado à Benfica..."

Críticas a João Benedito: "Há por aqui muita cosmética e pouco conteúdo. André Cruz? Um craque, mas não conhece o futebol português. O João [Benedito] tem boas ideias, mas não tem competência para as colocar em prática. Futsal não é futebol."

Os rivais: "Ainda não percebemos que os nossos rivais são profissionais no futebol e nós ainda não. Conheço o Sporting e as instituições do futebol português."

João Benedito

Listas: "Tem de haver uma mudança de mentalidades. O nosso diretor desportivo, André Cruz, fará a ligação entre a equipa técnica, os jogadores e a comissão executiva. Conhece os balneários e sabe antecipar situações. Haver 3 ou 4 capitães cria focos de instabilidade. Sejam mais velhos ou mais novos, as pessoas valem pela sua qualidade."

O treinador: "Estar neste momento a vir com um novo treinador, a palavra que tem de ser passada no balneário por José Peseiro sai descredibilizada."

Candidatura livre: "A nossa candidatura é cheia de cultura Sporting, independente, sem agenda ou padrinhos. Não deve nada a ninguém. É uma candidatura livre. E esse é o nosso ponto."

Finanças: "Quando se fala em antecipação de receitas, não devemos falar apenas os 68 milhões das duas primeiras épocas, mas sim lembrar que estamos a falar de um contrato de 500 milhões de euros. A sustentabilidade financeira passa pelos resultados positivos. Temos de ter prestações que atraiam adeptos, investimento e participações na Champions. Tem de haver maior envolvência. Modalidades não são um custo, são um valor. O grupo Sporting tem de saber amparar as 55 modalidades que tem. Secutirizar é antecipar receitas e para mim essa não será nunca a solução que o clube precisa no momento."

Pedro Madeira Rodrigues

Listas: "Vamos falar dos nossos projetos. Tenho aprendido muito com todos os candidatos. Estamos a dar um mau exemplo, temos de dar um sinal de unidade."

O treinador: "Ranieri? Pensei a médio/longo prazo. Tinha de ter garantias de que seríamos campeões o mais brevemente possível. Com todo o respeito por José Peseiro, não o vejo como treinador para médio prazo. Só há bons presidentes com bons treinadores."

Críticas aos concorrentes: "No ano passado eu já lá estava. Fui o primeiro a discordar da forma de gestão de Bruno de Carvalho. Agora é mais fácil. Naquela altura é que era mais complicado."

Finanças: "Tem havido muita confusão com as finanças do Sporting e José Maria Ricciardi assustou muito as pessoas na última vez em que falou sobre este assunto. Quem quiser ser presidente do Sporting, tem de apresentar uma solução financeira para já. Além do mais, consigo negociar uma taxa de juro muito mais favorável do que a atual. Vamos comprar as VMOC e ficar com quase 90% da SAD. Os meus investidores acreditam no nosso projeto."

José Dias Ferreira

Listas: "Já enviei [uma carta] ao presidente da Comissão de Gestão e lamento não ter tido resposta. Há uma lista candidata que tem dois membros da CG e isso garante informação privilegiada que nenhuma das outras listas tem. Espero um esclarecimento por parte do CG. Tem de haver igualdade."

Futebol: "A pior coisa que se pode fazer é começar a dizer que este ou aquele vão embora e vão para lá outros. Com Miguel Albuquerque, ele que não pense que eu o vou mandar embora só porque apoia o Dr. Varandas. Não vou tirar a estabilidade a ninguém que trabalha no clube. Vamos avaliar apenas o mérito."

Nova academia: "A minha principal atenção é projetar o futuro, construindo uma nova academia, desta vez em Lisboa. Os jogadores profissionais ficam em Alcochete e o objetivo será construir na zona lisboeta, procurando imitar o estilo de academia americano. Isso vai diminuir os nossos custos. No futebol, vou criar um team manager só para os jogadores que estão emprestados. Todos os clubes do Mundo têm uma pessoa só para fazer isso."

Segunda volta: "Fui eu o autor da proposta para que tivéssemos uma segunda volta nas eleições. Infelizmente, não foi colocada em prática."

Finanças: "A restruturação financeira está em curso. Resta-me continuar, pois sei que é uma boa solução. Conheço-a bem. O Sporting vai ter de manter a maioria na SAD, não é preciso novas dívidas, com investidores sabe-se lá bem de onde. Ninguém dá nada a ninguém..."

Rui Jorge Rego

Apelo aos candidatos: "Todos os candidatos deviam ir juntos ver o próximo jogo do Sporting [Frente ao Benfica no Estádio da Luz]. A equipa precisa deste sentido de união, de saber que no dia 9 haverá um só Sporting. Não quero discutir passado, quero falar de futuro."

Futebol: "Temos pessoas habituadas a ganhar. A vinda de Roberto Carlos [para diretor para o futebol] significa isso: ontem fomos falados em mais de 50 países por boas razões. Isso é fundamental para o aumento das receitas. Temos tido boas equipas e treinadores, mas por que é que claudicamos sempre no momento final? Não temos hábitos de vitória. Isso tem de ser trazido por quem manda. Não podemos culpar só os árbitros, não é que não tenham tido importância, mas não pode ser só isso. Peseiro será o treinador, temos os parceiros estratégicos. Paulo Lopo será o presidente da SAD já o anunciei. É fundamental ter gente deste calibre que transmita o que é ser campeão."

Finanças: "Não conhecia a restruturação, pedi reunião com Sousa Cintra, não consegui. Chegámos aqui porque andámos a gastar mais do que tínhamos. O Sporting tem na SAD receitas de 65 milhões de euros e já tem receitas antecipadas. Temos de reduzir a despesa em função da receita, e aumentar esta para a balança se equilibrar, espero eu, nos 80 milhões. O que for a receita extraordinária será usada para amortizar dívida, investimento na formação. O grande mal é o desinvestimento que teve, não são as pessoas que lá estão- Temos de crescer, porque os outros clubes o estão a fazer. Senão a décalage vai ser cada vez maior."

Fernando Tavares Pereira

Listas: "Já me tinham convidado para ser candidato, mas na altura não tinha condições para tal. Seria só mais um. Mas sempre disse que quando o Sporting precisasse de mim eu estaria disponível."

Liderança: "Tenho 44 anos de empresário, tenho 700 funcionários, estive na faculdade. O Sporting precisa de solidez e empreendedorismo e de arrumar a casa em Alvalade e Alcochete. Não quero vencimento. A nível de trabalho, responsabilidade e organização, eu comecei do nada. Com 10 anos comecei a fazer seguros, com 18 estabeleci-me. Ando cá há mais anos do que alguns candidatos têm de idade."

Futebol: "A estratégia do futebol vai ter diretores. Nomes? Existem, mas não existem. Temos de ter a responsabilidade de ter uma equipa e respeitar quem lá está. Se temos treinadores à mão, não podemos dar imagem de que está mal. Peseiro foi o escolhido e tem de fazer o trabalho dele."

Finanças: "O Sporting tem um passivo de 457 milhões de euros, sem saber o que vem da auditoria. Até ao fim do ano tem responsabilidades de 100 milhões. Temos as soluções, não entregando a SAD a ninguém. Fizemos um trabalho adequado e adaptado às necessidades do Sporting. Também as modalidades amadoras. Este programa foi feito após visitarmos os sócios e os núcleos. Primeiro ouvimos os sócios."

Alcochete: "Não vai ser uma limpeza total, mas quase. É o garante financeiro do Sporting."

José Maria Ricciardi

Listas: "As duas pessoas que integram a minha lista e que estavam na Comissão de Gestão [Jorge Gurita e Alexandre Cavalleri] demitiram-se por questões que nada têm a ver comigo. Quando se demitiram, ficaram livres de tomar opções."

Críticas a Frederico Varandas: "Anda a esconder um dos seus apoiantes, Godinho Lopes. Vieram-me contar histórias do que se passou em Alcochete, no Colégio Militar... Mas não vou entrar por aí. É uma pessoa que não tem capacidade para gerir sequer uma cantina. Se for para presidente vai ser o fim."

Futebol: "O fundamental é a capacidade de liderança. Nos últimos 30 anos, o Sporting teve equipas e treinadores tão bons ou melhores do que Benfica e FC Porto e não ganhou por falta de liderança. Para além disso, o Sporting tem um problemas que os outros clubes têm menos: falta de coesão. Isso só se encerra com uma liderança que eu acho que tenho. Tenho uma pessoa experimentada no futebol, José Eduardo, que foi campeão nacional pelo Sporting."

Finanças: "O Sporting gasta 100 milhões por ano na SAD e 23 milhões no clube. Se chegarmos a novembro e nada se passar, acabou o dinheiro no Sporting. Precisamos de ter um resultado operacional positivo, o que nunca aconteceu no tempo de Bruno de Carvalho. Liderei o banco que trouxe mais investimento para Portugal. Sou contra negociar dívida de curto prazo com dívida de longo prazo, isso é aumentar o passivo. O Sporting precisa dos investidores e deve tratá-los bem. Hoje, não temos controlo orçamental nas modalidades oara ver se há desvios. Um clube do século XXI tem de o ter."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.