Em contestação aos argumentos apresentados por Daniel Podence para rescindir contrato unilateralmente, o Sporting enviou um documento com 100 páginas ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) em que exige uma indemnização de 60,45 milhões de euros ao jogador.

A SAD dos 'leões' considera que Daniel Podence não teve razões para rescindir contrato e por isso pede uma indemnização de 60 milhões de euros da cláusula de rescisão do jogador, mais 450 mil euros dos vencimentos brutos do atleta até ao final do contrato.

Segundo avança o jornal 'Record', o documento enviado pelo Sporting contesta ponto a ponto as acusações de Daniel Podence, nas quais o jogador acusa o clube de falta de apoio depois dos ataques à Academia de Alcochete a 15 de maio.

A SAD questiona ainda o receio de Daniel Podence de regressar ao centro de estágio do Sporting, depois deste ter assinado contrato com o Olympiacos - um clube com histórico de violência, incluíndo ameaças a jogadores, equipa técnica e até dirigentes.

Entre as testemunhas constam os nomes de Bruno de Carvalho, presidente destituído do Sporting, e Frederico Varandas, antigo diretor clínico dos leões e agora candidato à presidência do clube.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.