O regresso do Sporting à Liga dos Campeões foi determinante para que a SAD do clube possa apresentar, no final do terceiro trimestre de 2014/2015, um resultado líquido positivo de 22,12 milhões de euros.

A informação hoje enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) dá conta de uma subida superior em mais de 20 milhões de euros (21,405 milhões), já que em março de 2014 o lucro apresentado era de 720 mil euros.

Nas contas do período, pesa também o efeito da fusão com a Sporting Património e Marketing, o que permite uma substancial melhoria nos rendimentos e ganhos operacionais (sem transações com jogadores) - de 24,91 milhões para 44,00 milhões de euros.

A participação na 'Champions', o aumento de receitas de bilhética, o aumento dos patrocínios e publicidade, a incorporação das receitas de merchandasing e os direitos televisivos explicam esse bom andamento.

Os rendimentos com transações de jogadores - em que se destacam os casos de Rojo, Eric Dier e Maurício - subiram 3,45 milhões, de 12,15 para 16,14 milhões.

Quanto ao passivo, decresceu 46,94 milhões de euros, para 217,84 milhões. Tal se deve, segundo o relatório da SAD sportinguista, ao plano de reestruturação financeira, que permitiu a redução dos empréstimos obtidos.

O empréstimo obrigacionista de maio só se vai refletir nas contas de final de exercício (em 30 de junho), com uma transferência do passivo de curto prazo para passivo não corrente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.