O Sporting venceu, esta sexta-feira, o Vitória de Setúbal com um golo apontado por Bas Dost, a cinco minutos do fim.

Massacre ofensivo. Não, não é exagero. É assim que se pode classificar a primeira meia dos leões em Alvalade. O Sporting não deixou o Vitória respirar através de uma rápida circulação ofensiva, mas a mira manteve-se quase sempre desregulada. Parecia um futebol sem balizas ou uma espécie de jogo do tiro ao boneco.

E só deu mesmo pólvora seca no primeiro tempo. Para o onze inicial, Jorge Jesus resolveu apostar em Battaglia no miolo por troca com William. Fábio Coentrão foi poupado, com Jonathan Silva a ocupar o seu lugar. Bruno Fernandes ficou no banco. Podence ficou a fazer companhia a Bas Dost no ataque.

Nos primeiros 10 minutos, o Sporting construiu as suas melhores oportunidades da primeira parte. Primeiro numa grande jogada de entendimento da equipa leonina, a bola sobrou para Acuña que em excelente posição rematou, mas aliviou a bola a defesa sadina.

Aos 8 minutos, Gelson teve tudo para fazer o primeiro. Acuña cruzou do lado esquerdo, esta chegou aos pés de Gelson, que de primeira colocou a bola a rasar a barra.

Os leões não deixavam o Vitória respirar e os sadinos só à beira do intervalo se aproximaram na baliza de Rui Patrício. Primeiro num livre e depois num canto.

A segunda parte iniciou-se também a todo o gás: Com o Sporting outra vez a massacrar. Adrien atirou logo a abrir ao ferro.

O Sporting circulava bem. Mathieu lançava o ataque com classe, Battaglia e Adrien distribuiam, e Gelson e Acuña davam água pela barba ao Vitória, mas faltava poder de fogo.

Ao carrocel leonino, respondia o Vitória com os centrais Venâncio e Pedro Pinto impecáveis a impedir que a bola chegasse a Bas Dost.

E como os avançados estavam desinspirados, Mathieu mostrou como se fazia. Pontapé de bicicleta do defesa ex-barcelona, mas com Trigueira a segurar.

O Vitória tentava como podia impedir o golo e os sadinos só à hora de jogo conseguiram visar a baliza dos leões, com um remate de Willyan.

O Sporting precisa de mais músculo no ataque e Jorge Jesus retirou Podence e lançou Doumbia. Acabadinho de entrar, o explosivo dianteiro da Costa do Marfim atirou por cima.

Bem se pode dizer que o dianteiro deu a tenacidade ofensiva que tinha faltado aos leões. A mira dos dianteiros é que não estava muito afinada. E por outro lado Pedro Trigueira ia evitando males maiores. O guardião do Vitória, defendeu a dois tempos, primeiro um pontapé de Bruno Fernandes e depois na recarga uma acrobacia de Doumbia.

Parecia que ia dar empate em Alvalade. Mas como diz o ditado: 'Tanto bate até que fura'. O Sporting conseguiu chegar ao golo aos 85 minutos. Bruno Paixão assinalou empurrão de Nuno Pinto sobre Bas Dost na área. Na transformação Bas Dost fez o primeiro e único golo em Alvalade.

Os leões somam assim seis pontos em duas jornadas na I Liga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.