"Fizemos uma boa primeira parte, tivemos duas ou três oportunidades de golo, contra uma do Olhanense. Podíamos ter chegado ao intervalo em vantagem num campo difícil. Na segunda parte o campo ficou impraticável: dificilmente a bola circulava e não conseguimos fazer o nosso jogo. Tivemos de jogar de forma mais directa, com entrega e querer, mas não tivemos o querer e vontade suficientes para ganhar", afirmou Tonel após o empate em Olhão.

O central do Sporting desvalorizou ainda as ausências de João Moutinho, Izmailov e João Pereira: "Os que estão são os que estão e como já disse faltou-nos um bocadinho mais de querer e agressividade para ganhar. Este jogo foi de muita luta, para homens, sobretudo na segunda parte. Tínhamos de ganhar mais segundas bolas, mas para isso precisávamos de ser mais agressivos e intensos."

Tonel aproveitou para fazer o lançamento do jogo com o Everton, na próxima quinta-feira, considerando-o "uma final". "É um jogo diferente, sabemos que temos um osso duro de roer. O Everton é difícil, como provou hoje, com o Manchester United. Mas com a ajuda dos adeptos, e creio que eles vão aparecer para ajudar, vamos dar-lhes uma alegria. Temos tempo para recuperar para esse jogo", salientou o defesa do Sporting.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.