O treinador João Henriques afirmou hoje que o Vitória de Guimarães deve ser competente como nos dois últimos jogos da I Liga portuguesa de futebol, para vencer domingo na receção ao Marítimo, para a 16.ª jornada.

Os vimaranenses cimentaram o sexto lugar no campeonato com os triunfos sobre o Nacional, num jogo em atraso da 12.ª jornada (3-1), e o Famalicão, na 15.ª (1-0), mas o seu treinador avisou que a equipa tem de manter os "pés bem assentes na terra", se quiser vencer pela terceira vez consecutiva na prova.

"Lá por estarmos melhor e a ganhar, não está tudo perfeito. Às vezes, não basta ser melhor do que o adversário para vencer. Podemos ter 20 oportunidades de golo, falhá-las, sofrer um golo e perder. As vitórias não nos vão fazer ‘embandeirar em arco'. Olhamos para o campeonato jogo a jogo. Se formos competentes como nos dois anteriores, vamos ganhar", disse, na videoconferência de antevisão ao desafio agendado para as 15:00, em Guimarães.

João Henriques lembrou que a I Liga se pauta pelo "equilíbrio" e tem equipas com "muita qualidade", vendo no Marítimo "argumentos para surpreender" um Vitória que não esteja "ao melhor nível", até porque foi a única formação lusa capaz de bater o líder do campeonato, Sporting, na presente época - 2-0, na Taça de Portugal.

O ‘timoneiro' acrescentou que os ‘verde-rubros’, sob a liderança do treinador Milton Mendes, exibem sempre a "mesma dinâmica", mas com "oscilações a nível de resultados e de exibições", mostrando-se confiante de que o Vitória sabe o que tem de fazer para "provocar desconforto" a um adversário que perdeu os últimos dois jogos - Paços de Ferreira, para a I Liga (3-0), e Estoril Praia, para a Taça de Portugal (3-1, após prolongamento.

Com Bruno Varela e Pepelu indisponíveis devido às infeções pelo novo coronavírus, e Jorge Fernandes castigado, após ver o quinto cartão amarelo em Famalicão, Henriques tem de mexer no ‘onze', mas não esclareceu que ‘peças' vai colocar, depois de questionado sobre a disponibilidade do médio defensivo Wakaso, que regressou à competição há três semanas, após 20 meses de paragem, por lesão.

"Temos várias opções [além do Wakaso]. Temos outros médios que nos poderão dar outras coisas. Podemos apresentar dinâmicas diferentes das que temos quando o Pepelu joga. O Wakaso está em perfeitas condições", disse.

O treinador dos minhotos voltou a elogiar Quaresma, a propósito de ter sido considerado o jogador que mais contribui para os remates da sua equipa nas "principais ligas europeias", pelo portal de estatísticas GoalPoint, tendo dito que o extremo, de 37 anos, também apresenta rendimento "nas tarefas defensivas" e que há mais jogadores no Vitória capazes de "resolverem um jogo".

"O Ricardo Quaresma é um excelente profissional, mas a sorte do Vitória é que tem outros com capacidade para se aproximarem desses números. Quando [o adversário] se lembrar de fechar só o Ricardo, temos mais nove jogadores capazes de resolver um jogo", vincou.

O Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga, com 26 pontos, recebe o Marítimo, nono, com 17, em partida da 16.ª jornada, agendada para as 15:00 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Fábio Veríssimo, da Associação de Futebol de Leiria.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.