Quando estão decorridas 14 jornadas da I Liga quase um terço das equipas do primeiro escalão português já trocou de treinador. A última chicotada psicológica do ano foi a de Litos, treinador que levou o Portimonense de regresso à primeira liga.

Ainda a época 2010/2011 não tinha arrancado oficialmente e já a União de Leiria despedia Lito Vidigal durante a pré-época, devido a incompatibilidades entre o técnico e a administração do clube. O clube contratou de imediato Pedro Caixinha para substituir Lito Vidigal.

Mas a primeira baixa "oficial" da época foi a de Mitchell van der Gaag. O treinador holandês foi o primeiro treinador a ser despedido no decorrer da presente edição da Liga portuguesa, tendo deixado o Marítimo à quarta jornada. Antes de ser substituído por Pedro Martins, Mitchell Van Der Gaag tinha conseguido levar a equipa insular ao ''play-off'' da Liga Europa, mas somava apenas um ponto em quatro jogos a nível interno.

Os maus resultados das equipas deixam sempre a posição do treinador mais vulnerável e a Naval 1.º Maio é exemplo disso. O clube da Figueira da Foz, último classificado da I Liga, já despediu dois treinadores na presente época, o último dos quais Rogério Gonçalves, após a 14.ª jornada, depois de ter dispensado o francês Victor Zvunka no final da sexta jornada.

A Naval 1.º de Maio segue agora no último posto do campeonato, com escassos cinco pontos e a oito da ''linha de água''. Carlos Mozer será o terceiro treinador na equipa da Figueira da Foz na época 2010/2011.

Na Académica de Coimbra, o técnico Jorge Costa abandonou o cargo, e a carreira de treinador, no dia 20 de Dezembro, invocando “motivos de ordem pessoal”.

Após um bom início de época, com um triunfo na primeira jornada por 2-1 sobre o Benfica, em pleno Estádio da Luz, Jorge Costa deixou a Académica depois de a equipa sofrer duas goleadas, por 5-1 em casa com o Marítimo e por 5-0 no terreno do Sporting de Braga.

Para o lugar do antigo capitão do FC Porto, a Académica contratou o treinador José Guilherme.

Depois de levar o Portimonense à I Liga, Litos foi despedido devido os maus resultados. O penúltimo lugar na tabela classificativa, com nove derrotas, três empates e duas vitórias, levaram a direcção do clube algarvio a optar pela via mais fácil e tradicional no futebol português, despedindo o técnico antes do mercado de Inverno.

Para o lugar de Litos foi contratado Carlos Azenha, treinador que não conseguiu aguentar os maus resultados na época passada ao serviço do Vitória de Setúbal.

VEJA O ESPECIAL DOS TREINADORES DA I LIGA

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.