"Estamos numa floresta em que queremos ultrapassar árvores após árvores, e a próxima, uma árvore grande de ultrapassar, chama-se Vitória de Setúbal", disse Ulisses Morais.

O técnico da formação nortenha é claro na análise a um jogo que opõe duas equipas desejosas de conquistar pontos e que encerra dificuldades.

"Não nos regulamos pelo último jogo, mas por aquilo que o Setúbal fez nos últimos dois meses. Esperamos uma equipa competitiva e competente, que necessita muito de pontos para fugir aos lugares de descida. Mas nós também, até para garantirmos a manutenção o mais rapidamente possível", sublinhou.

A possibilidade de conquistar um lugar europeu não faz o técnico pacense desviar-se dos objectivos da equipa: "As aproximações e afastamentos na classificação estão, por vezes, presos por seis pontos. No final do jogo com o Setúbal, vamos ver onde estamos e analisar o que fizemos de bem e menos bem".

Ulisses relativizou ainda o facto de o clube ter dado entrada, em Dezembro, do processo de licenciamento para a participação nas competições europeias e insistiu numa linha de pensamento realista, que define a permanência como meta.

O técnico pacense, que disse não saber ainda quem vai jogar de início no domingo, pode contar com a motivação extra de Candeias, hoje convocado para a selecção de Sub-21.

André Leão, António Filipe e Berlin estão lesionados e não entram nas contas para a recepção aos setubalenses, numa lista de indisponíveis que é extensiva a Paulo Sousa e a Leal, ainda sem condição física.

O Paços de Ferreira, nono classificado, com 26 pontos, recebe o Vitória de Setúbal, 14.º, com 16, no domingo, pelas 16:00, num jogo com arbitragem de Hugo Miguel, de Lisboa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.