“O Benfica vai ser campeão, não se pode ter tudo. Fiquei sem o Dí Maria e sem o Fábio Coentrão. O Braga está a fazer um excelente campeonato, está em segundo, está dependente do nosso resultado. Tem surpreendido muita gente e a mim não me surpreendeu e portanto é uma equipa que ainda pensa que pode ter algumas possibilidades. Se nunca pensámos no Braga e no FC Porto não vai ser agora que o vamos fazer”, sublinhou o treinador encarnado.

Quanto à derrota desta noite, a segunda do campeonato e também a mais pesada (3-1), Jorge Jesus salientou que o FC Porto soube “jogar com resultado”, mas que esta “é apenas a primeira derrota que o Benfica tem na segunda volta” e que “a quantidade de amarelos prejudicou o Benfica”.

“Foi um jogo complicado de emoções. Nos primeiros quinze minutos levámos três cartões amarelos a três jogadores que vão estar de fora do próximo jogo.

Acho que a arbitragem foi estranha, amarelar jogadores por tudo, queria intimidar os jogadores, a autoridade do árbitro vê-se pela qualidade dentro de jogo e não a mostrar amarelos”, criticou, dizendo, contudo, que o Benfica “perdeu contra uma boa equipa”.

Ainda antes do inicio do encontro, o autocarro da equipa encarnada foi novamente apedrejada.

“O que aconteceu antes do jogo não intimidou a equipa. O nosso autocarro entrou pedras pela janela dentro que até nos assustou”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.