Hoje, o Marítimo mostrou-se sempre superior aos dragões, que pareceram acusar o desgaste da viagem ao Chipre a meio da semana, para a Liga dos Campeões. Com efeito, o domínio da equipa de Mitchell Van der Gaag impôs-se desde o minuto inicial, mas a primeira ameaça só chegou aos 19 minutos, por intermédio de Baba, que viu o seu potente remate ser travado por Helton.

Todavia,  o último reduto portista só fraquejou aos 29 minutos com um lance infeliz de um dos seus pilares: Rolando tenta cortar um cruzamento de Alonso e acaba por desviar para a própria baliza, traindo assim Helton.

O FC Porto não mudou significativamente a sua atitude algo passiva no encontro e voltou a passar por alguns calafrios, quando Baba desperdiçou a melhor ocasião do primeiro tempo, aos 43’, ao cabecear por cima quando estava isolado perante Helton.

Após o intervalo, o FC Porto tentou partir em busca do empate, mas só quando Jesualdo Ferreira apostou tudo e passou a jogar com três defesas é que o assédio à baliza de Peçanha se intensificou. Falcao esteve perto do empate já nos últimos minutos, mas o guarda-redes brasileiro segurou a vantagem.

Por outro lado, o Marítimo mostrou ser uma equipa serena e segura perante as investidas dos tetracampeões. À boa organização defensiva, os madeirenses aliaram um contra-ataque venenoso, chegando em determinados momentos a estar mais perto do segundo golo do que os dragões da igualdade.

No entanto, o resultado não se alterou e confirmou a boa fase do Marítimo, que soma três vitórias em quatro jogos desde que Van der Gaag assumiu a equipa. Já o FC Porto não aproveitou o deslize do Sp. Braga (derrotado em Guimarães) e perde pontos pela segunda jornada consecutiva.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.