Os sócios do Paços de Ferreira aprovaram na terça-feira, por maioria, as contas do clube da I Liga de futebol relativas ao exercício fiscal de 2015/16, no decorrer da Assembleia-geral (AG) realizada na Biblioteca Municipal da cidade.

O exercício fiscal da época 2015/16 teve um resultado positivo de 43.670 euros e foi aprovado com 371 votos a favor e sete abstenções.

Em relação à sociedade unipessoal por quotas (Sduq), que tem no clube pacense o seu único acionista, as contas apresentadas pela sociedade desportiva que gere o futebol profissional e infraestruturas, isentas por estatutos da sua aprovação pelos associados, refletiram igualmente um resultado positivo, invertendo o saldo negativo do exercício anterior, totalizando 666.315 euros.

Este registo positivo contou com a realização de negócios envolvendo ativos do clube, nomeadamente os futebolistas Seri e Hurtado, embora não tenha refletido ainda a venda dos direitos desportivos de Diogo Jota ao Atlético de Madrid, de Espanha, cujas verbas só devem constar no exercício fiscal de 2016/17.

Nesta reunião magna de sócios, sem acesso da comunicação social, o presidente para o futebol profissional do Paços de Ferreira, Rui Seabra, enalteceu o trabalho do treinador Vasco Seabra, que substituiu no cargo Carlos Pinto, confirmando a sua continuidade no cargo pelo menos até ao jogo em Braga, no próximo domingo.

"Reconheço competência, perspicácia e qualidades ao treinador (Vasco Seabra)", disse Rui Seabra, dirigindo-se à plateia, que não poupou aplausos à estreia do jovem técnico pacense, de 33 anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.