O belga Franky Vercauteren deixou, esta segunda-feira, o Sporting depois de um conjunto de maus resultados, que incluíram a eliminação da Taça da Liga de futebol e a queda dos “leões” para os últimos lugares da I Liga.
A derrota por 1-0 com o Paços de Ferreira e a descida ao 12.º posto na tabela classificativa, a apenas um ponto da zona de despromoção, levou à decisão dos dirigentes leoninos, que já anunciaram, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a substituição de Vercauteren pelo atual “manager” Jesualdo Ferreira,
O agora antigo treinador “verde e branco”, o terceiro a passar pelo banco esta época, depois de Ricardo Sá Pinto e Oceano Cruz, que assumiu as funções interinamente, deixa Alvalade com um registo de duas vitórias, quatro empates e cinco derrotas em 11 jogos.
O belga começou mal, com uma derrota por 2-1 na estreia frente ao Vitória de Setúbal, a 04 de novembro, e nunca conseguiu reverter o primeiro passo em falso.
O triunfo em casa com o Sporting de Braga por 1-0, depois de mais um empate na Liga Europa, desta feita por 1-1 com o Genk, foi um balão de oxigénio que os leões desperdiçaram logo no jogo seguinte, quando trouxeram uma pesada derrota (3-0) de Basileia.
Eliminado da Liga Europa, o Sporting visitou o Moreirense para novo empate (2-2), antes de conquistar a segunda vitória da “era” Vercauteren frente ao Videoton (2-1), no último jogo europeu da temporada.
Seguiu-se o dérbi lisboeta, em que as esperanças sportinguistas pareceram reavivadas, com os “leões” a adiantarem-se no marcador e a sonharem com um triunfo, que se transformou em pesadelo, uma vez que o Benfica venceu por 3-1 entre um coro de “olés”.
Ainda com o clássico em mente, os homens de Vercauteren viajaram para a Madeira para uma dupla jornada e um duplo empate: primeiro com o Nacional, por 1-1, para o campeonato, depois com o Marítimo, por 2-2, para a Taça da Liga.
Afundado na classificação, o Sporting foi para férias com a Taça da Liga como objetivo único para a temporada, um objetivo que ficou pelo caminho no regresso em Vila do Conde, com um 3-0 que deixou os adeptos à beira do desespero.
A gota de água Lopes foi a derrota com o Paços de Ferreira (0-1) em Alvalade, que deixou os “leões” a um ponto da despromoção.
Vercauteren despede-se sem glória, com um registo semelhante ao de Sá Pinto, que saiu com cinco empates, três derrotas e uma vitória.
O substituto Oceano, que assumiu a equipa apenas por quatro jogos, também não fez melhor: não ganhou um único jogo e saiu com a responsabilidade de estar à frente da equipa na eliminação da Taça de Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.