Em entrevista à Lusa, Viana de Carvalho pediu “tranquilidade” a todos os
adeptos que na sexta-feira, após a derrota caseira com o Paços de Ferreira
(3-0), contestaram o treinador. “Para mim essa questão foi resolvida quando o
contratámos. Se começamos a mudar de treinador, a tomar decisões a quente e não
tivermos capacidade para resistir, não iremos pelo melhor caminho. Não se pode
fazer como se fez no passado”, disse.

O presidente dos azuis do Restelo recorreu à época passada como exemplo do
que não deve ser feito este ano: “No ano passado, mudámos o treinador no
princípio da época, voltámos a mudar perto do final e acabámos por descer de
divisão.”

Sublinhando que “no ano passado a SAD teve um prejuízo recorde de 4,7
milhões de euros”, Viana de Carvalho pediu “estabilidade”. “A situação é grave
e não pode ser resolvida de forma emotiva. O início do campeonato não tem sido
fácil”, frisou, em defesa de João Carlos Pereira.

Quando faltam cerca de dois meses para a abertura do mercado de “Inverno”,
Viana de Carvalho admite proceder a alterações no plantel, mas “qualquer coisa
que seja feita tem de ser muito bem ponderada, porque não há capacidade, tendo
um prejuízo de 4,7 milhões de euros”.

Numa altura em que o campeonato vai parar três semanas, para os jogos da
selecção nacional, o Belenenses vai defrontar o Valenciano para a Taça de
Portugal, pelo que este período permitirá recuperar fisicamente alguns
jogadores importantes e servirá para restaurar “psicologicamente os jogadores”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.