Prossegue a “guerra” entre o clube leiriense e Lito Vidigal. Depois de o clube o ter dispensado e Vidigal ter continuado a aparecer às sessões de treino, ontem, o antigo treinador rescindiu o contrato mas alega que a administração da União de Leiria lhe deve três meses de ordenado.

A SAD leiriense já veio informar que a rescisão não tem fundamento uma vez que decorre um processo disciplinar anterior à entrega do documento, refere o jornal “A Bola”.

Quanto aos salários em atraso, o presidente da União João Bartolomeu desmentiu a versão de Lito Vidigal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.