À margem da conferência de imprensa de antevisão do jogo com o CSKA, que se disputa amanhã, no Estádio do Dragão, para a Liga Europa, Villas-Boas falou da nota (2,2) atribuída a Elmano Santos no encontro entre Dragões e Sadinos.

“Continuo a achar que os dois penáltis foram bem marcados e não ouvi o apito do Elmano Santos no primeiro [penálti] do V. Setúbal. Se me querem chamar cego, chamem-me cego. Mas num jogador que vai em corrida, um toque é suficiente para o desequilibrar e o penálti do Setúbal também é”, afirmou o treinador do FC Porto.

Mas André Villas-Boas não se ficou por aqui e atirou perguntas para os jornalistas presentes na sala: “Será que esta arbitragem é pior que a do Jorge Sousa em Alvalade? Pela nota é. Os critérios dos observadores podem ser assim tão diferentes?”

Ainda na defesa do FC Porto, e sobre as declarações do treinador do Benfica Jorge Jesus, que atribuiu a diferença entre as duas equipas na classificação da Liga na discrepância quanto ao critério na marcação de grandes penalidades, Villas-Boas respondeu: “Não esperava nada de diferente daquilo que disse. O critério nas grandes penalidades é um entretenimento. Se o Benfica quer acreditar nisso, que acredite”.

O FC Porto, líder do grupo com 13 pontos, defronta o CSKA Sófia (último do grupo com 3 pontos), às 20h05, em jogo da sexta e última jornada do Grupo L da Liga Europa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.