"O objectivo do sétimo lugar é atingível, mas não vale a pena sonhar muito alto. Temos é de garantir a manutenção o mais rápido possível", começou por dizer o técnico.

Villas-Boas referiu ainda que "o sétimo lugar teria uma sabor especial", mas "não é o mais importante neste momento", tendo em conta que alguns pequenos detalhes penalizaram (empate em Leiria e derrota com o Paços) a Académica na conquista desse objectivo.

Em relação ao jogo de segunda-feira com o Belenenses, que encerra a 20.ª jornada da Liga de futebol, o técnico dos "estudantes" avisou que a "predisposição mental" será sempre a vitória, comentando ainda as mensagens que o Belenenses tem transmitido no decorrer da semana, em que afirmam que a partida com a "Briosa" pode ser decisiva para os homens de Belém.

"A nossa predisposição mental será sempre para ganhar. Falta-nos fazer uma gestão do lado emocional do jogo, perante estas mensagens de ansiedade que estão a ser transmitidas pelo Belenenses, que na minha óptica não facilitam a tarefa que têm pela frente. O facto de o Belenenses assumir este jogo como a última oportunidade, esse tanto querer pode-lhes sair o tiro pela culatra", avisou o técnico.

O treinador conimbricense salientou que a equipa de António Conceição tem de encontrar a "regularidade" para fugir aos últimos lugares e referiu que para o Belenenses "não basta ganhar à Académica para acreditar na manutenção".

"Na minha óptica este jogo não é decisivo para o Belenenses, por muito ou pouco público que possa estar. Eles não se podem esquecer que não basta ganhar à Académica para acreditar na manutenção. Têm de encontrar a sua regularidade no resto das jornadas e não estão inseridos em nenhum drama", salientou o técnico.

André Villas-Boas não poderá contar com o médio Tiero, que irá cumprir o primeiro de dois jogos de castigo que tem pela frente, mas diz que há "jogadores prontos" para o substituir (Cris é uma hipótese), apesar de admitir a "importância e influência" que o ganês tem no colectivo.

"O Tiero é um jogador influente e importante na equipa. A sua ausência pode vir a ter um peso acentuado no rendimento colectivo. Temos jogadores prontos para responder e esperamos que o colectivo que iremos apresentar possa ser suficiente para colmatar a ausência de um jogador como o Tiero.

Temos gente de bom nível, como viram na Taça da Liga, que renderam muito bem no meio campo", exemplificou.

Quanto a novas opções, Villas-Boas regozijou-se pelo facto de já poder utilizar o avançado búlgaro Bibishkov, dado que já chegou o seu certificado internacional aos serviços federativos.

"É opção, de facto, o Bibishkov. Tínhamos apenas um ponta de lança de raíz (Vouho), mas agora estou satisfeito com a integração do jogador que trará novas oportunidades", concluiu.

De fora, ficam ainda, devido a problemas físicos, os avançados Éder e Miguel Fidalgo, bem como o médio Bruno Amaro.

A Académica, 11.ª classificada, com 20 pontos, defronta no Restelo para defrontar o "lanterna vermelha", o Belenenses, na segunda feira, pelas 20:15, numa partida que será dirigida por Vasco Santos, do Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.