O Benfica venceu neste sábado na receção ao Vitória de Setúbal por 1-0, em jogo a contar para a sétima jornada do campeonato nacional. O único golo da partida foi marcado pelo regressado Carlos Vinícius, que voltou aos relvados depois de uma lesão. Destaque também para a expulsão de Taarabt que obrigou a equipa de Bruno Lage a jogar com dez unidades nos minutos finais, mas nem isso impediu a conquista dos três pontos.

Em relação à última partida a contar para o campeonato nacional, Bruno Lage optou por entrar em campo com apenas um avançado, desfazendo dupla Seferovic-RDT. O espanhol ficou sentado no banco de suplentes e para o seu lugar entrou Gedson, que fez companhia ao suíço na frente de ataque. Já Sandro Mendes mudou apenas uma peça em relação à última partida, com a entrada de Leandrinho para o lugar de Éber Bessa.

A primeira oportunidade do encontro pertenceu à equipa da casa, pelos pés de Haris Seferovic. Taarabt recuperou a bola na zona defensiva e deixou o avançado helvético na cara de Makaridze, mas o guarda-redes georgiano fez bem a mancha. Ainda assim, foi assinalado o fora-de-jogo ao suíço.

A equipa da casa não conseguia furar o bloco defensivo dos sadinos e a prova disso é a reação do marroquino Taarabt ao facto de os colegas não lhe darem linhas de passe. Os encarnados estavam a fazer o que Bruno Lage havia pedido: ser pacientes. Já os setubalenses defendiam, muitas vezes, com os 11 jogadores atrás da linha da bola.

Gedson Fernandes desperdiçou, aos 22 minutos, aquela que foi a primeira ocasião de golo do jogo. Rafa Silva conduz a bola, acelera e corre cerca de 40 metros para assistir o médio que com tempo e espaço para visar a baliza rematou rasteiro e permitiu o corte de Artur Jorge, já dentro da área.

Minutos depois foi a vez de Seferovic desperdiçar um bom cruzamento de Grimaldo, muito ativo do lado esquerdo dos encarnados. O espanhol centrou para a zona onde estava o suíço, este aparece primeiro do que Artur Jorge e atira de primeira, de pé esquerdo, mas por cima do travessão.

O jogo estava muito morno e o Benfica quase não rematava à baliza adversária, sempre com muitos passes errados ou curtos. Até que aos 35 minutos surgiu um lance digno de registo e que podia ter dado em golo, não fosse a boa intervenção de Makaridze. Cruzamento rasteiro de André Almeida, Seferovic não consegue encostar, mas Pizzi atira com intenção, mas o guarda-redes dos sadinos nega o golo ao internacional português.

A equipa de Bruno Lage parecia ter acordado com o aproximar do tempo de intervalo e tornou-se mais atacante nos últimos minutos da primeira metade do encontro e aos 42 minutos uma boa jogada de entendimento por pouco que não deu em golo. Pizzi meteu para o segundo poste, Seferovic amortece de cabeça, mas Artur Jorge tira a bola do caminho de André Almeida que aparecia para finalizar.

A segunda parte começou com uma mudança do lado da equipa da casa. Bruno Lage decidiu deixar no balneário o sérvio Fejsa para colocar em campo Gabriel e dar mais criatividade ao meio-campo encarnado. Mas foi ao Vitória de Setúbal que pertenceu a primeira ocasião do segundo tempo. Brian Mansilla isolou-se pela esquerda e disparou com violência às redes laterais da baliza defendida por Vlachodimos. Os sadinos entraram mais espevitados no segundo tempo e minutos depois de Mansilla ter atirado às malhas foi a vez de Hachidi fazer o mesmo. Era o segundo aviso da equipa de Sandro Mendes num curto espaço de tempo.

Os vitorianos carregavam mais neste reinício de encontro e Hachidi esteve a centímetros de inaugurar o marcador aos 55 minutos. Valeu o grande corte de Rúben Dias a impedir que o passe de Nuno Valente chegasse ao avançado marroquino.

A produção ofensiva era praticamente nenhuma e para mexer um pouco as coisas na frente de ataque Bruno Lage decidiu colocar em campo Carlos Vinícius, grande novidade na convocatória para este jogo. E foi precisamente dos pés do brasileiro que surgiu o primeiro golo do encontro aos 64 minutos. Após canto de Grimaldo, o brasileiro trabalhou bem na grande área após saída em falso de Makaridze e depois de alguns ressaltos, domina e atira à meia-volta para o fundo das redes. Antes, o guarda-redes vitoriano defendeu o desvio intencional de Ferro, mas depois não conseguiu travar o remate do camisola 95 dos encarnados.

O golo de Vinícius teve o condão de acordar as hostes encarnadas, mas o jogo em si arrefeceu, menos para Taarabt que viu o cartão vermelho direto nos minutos finais do encontro por uma entrada perigosa do marroquino sobre Zequinha.

Em cima do minuto 90 Gabriel tentou aquilo que seria um golo monumental. O médio brasileiro aproveitou o adiantamento de Makaridze e do meio campo tentou alvejar a baliza adversária, mas a bola saiu um pouco ao lado do poste da baliza do georgiano.

Nos minutos finais, e aproveitando o facto de ter mais um jogador em campo, o Vitória de Setúbal tentou de tudo para chegar ao golo do empate, mas Vlachodimos impediu que qualquer bola entrasse na sua baliza.

Com este resultado, o clube da Luz alcançou o sexto triunfo no campeonato, quarto consecutivo, e deixou os 'encarnados' no topo da classificação com 18 pontos, mais dois do que o Famalicão.

O Benfica fica a aguardar o desfecho do jogo da equipa minhota, que recebe ainda hoje o Belenenses SAD e procura um triunfo que lhe permita continuar isolado no comando. Os sadinos seguem no 12.º posto, com sete pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.