O Vitória de Guimarães, da I Liga, foi punido com um jogo à porta fechada e multa, anunciou na segunda-feira o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Em comunicado, o CD da FPF explica que foi dado como provado a “ausência de som das gravações captadas pelo sistema de videovigilância” no jogo do dia 16 de fevereiro de 2020, entre Vitória de Guimarães-FC Porto, da 21.ª jornada da edição de 2019/20 da I Liga, que os ‘dragões’ venceram por 2-1, em que ocorreram insultos racistas ao futebolista maliano Marega.

Assim, devido à ausência do som das gravações, o Vitória de Guimarães foi punido pelo CD da FPF com um jogo à porta fechada e multa de cinco mil euros.

O clube vimaranense já tinha sido punido em 04 de maio deste ano com três jogos à porta fechada e 53.550 euros de multa, pelos incidentes com Marega. O Vitória de Guimarães anunciou no mesmo dia o recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto.

No jogo entre vitorianos e 'dragões' da temporada 2019/20, o avançado portista recusou-se a permanecer em campo ao minuto 71, após ter sido alvo de insultos racistas por parte dos adeptos da formação vimaranense, numa altura em que os 'dragões' já venciam por 2-1.

Depois de pedir a substituição, Marega, que já alinhou no emblema minhoto e tinha marcado o segundo golo dos 'azuis e brancos', dirigiu-se para as bancadas do recinto vimaranense com os polegares a apontarem para baixo, situação que originou uma interrupção do jogo durante cerca de cinco minutos.

Vários jogadores do FC Porto e do Vitória de Guimarães tentaram demovê-lo, mas Marega mostrou-se irredutível na decisão de abandonar o jogo, tendo acabado por ser substituído por Manafá.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.