O Vitória de Guimarães quer repetir o apuramento europeu da época passada, numa edição da I Liga portuguesa de futebol que vai começar com um novo treinador, Ivo Vieira, e um novo presidente, Miguel Pinto Lisboa.

Depois do quinto lugar em 2018/19, a formação vitoriana quer chegar novamente ao topo da tabela, numa temporada que já começou - disputa hoje o quarto jogo oficial, na Letónia, com o Ventspils, para a terceira pré-eliminatória da Liga Europa - e que teve uma pré-época marcada por eleições, em 20 de julho.

O anterior presidente, Júlio Mendes, anunciou a sua demissão uma semana depois do término da época 2018/19 e abriu o caminho a um processo eleitoral com três candidatos, do qual Miguel Pinto Lisboa saiu vencedor, com 50,6% dos 7.083 votos contabilizados.

Pelo meio, a saída do técnico Luís Castro para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, obrigou a direção anterior a encontrar uma solução, que, uma semana depois, se confirmou ser Ivo Vieira, técnico de 43 anos que levara o Moreirense ao sexto lugar no campeonato.

Logo na apresentação, o técnico disse querer conduzir a turma minhota a um novo lugar entre os cinco primeiros da I Liga e também à fase de grupos da Liga Europa, discurso apoiado pelo ex-presidente e também pelo novo.

Com a estreia no campeonato agendada para domingo, frente ao Rio Ave, os minhotos vão, devido às pré-eliminatórias europeias, jogar praticamente de três em três dias até 18 de agosto, quando receberem o Boavista (segunda jornada), ou até 01 de setembro, data da visita ao FC Porto (quarta ronda), no caso de disputarem o ‘play-off’ da Liga Europa, em 22 e 29 de agosto.

Para encarar um calendário ‘apertado’, Ivo Vieira tem, para já, um plantel de 30 elementos, com sete reforços, mas, nos três desafios já realizados, apostou em jogadores que transitaram da época passada e ainda em dois jovens que subiram da equipa B - Tapsoba, que, aos 20 anos, se quer impor no eixo da defesa, e Al Musrati, médio de 22.

O Vitória tem procurado exibir um futebol de ataques rápidos a partir de recuperações em zonas adiantadas no terreno, em vez da circulação mais paciente da época passada, na qual o defesa Osorio e os médios Mattheus Oliveira e Tozé, que saíram do clube neste defeso, foram peças-chave.

Após o início de época exigente, o Vitória tem outros jogos teoricamente difíceis à oitava jornada, com Sporting, à 11.ª, com Braga, e à 15.ª, com Benfica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.