O Vitória de Setúbal, clube que não sabe ainda em que escalão vai competir em 2020/21, agendou o regresso ao trabalho, no Estádio do Bonfim, para quinta-feira, dia em que será realizado um rastreio à Covid-19.

O conjunto sadino, que foi impedido de se inscrever nas competições profissionais, depois de a Comissão de Auditoria da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) ter reprovado o processo de licenciamento, recorreu da decisão e aguarda agora a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD).

Sem terem ainda a certeza se vão participar na I Liga ou no Campeonato de Portugal, os responsáveis do emblema setubalense agendaram para sexta-feira exames médicos e para a próxima segunda-feira o arranque da pré-época.

Ainda com muitas indefinições no plantel – facto que se justifica devido ao processo em que o Vitória de Setúbal está envolvido –, o treinador adjunto Albert Meyong, que transita da temporada passada, vai orientar o plantel nos primeiros dias de trabalho.

O Vitória de Setúbal, que terminou a edição de 2019/20 da I Liga no 16.º lugar, acima da zona de despromoção, foi impedido de se inscrever nas competições profissionais, depois de a Comissão de Auditoria da LPFP ter reprovado o processo de licenciamento.

Em causa estavam pressupostos financeiros incumpridos: o clube não conseguiu apresentar prova de “inexistência de dívidas a sociedades desportivas”, de “inexistência de dívidas a jogadores, treinadores e funcionários”, assim como “a regularidade da situação contributiva perante a Autoridade Tributária”, segundo a LPFP.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.