O primeiro golo portista parecia não querer aparecer até que Tomás Costa, de bola parada, dentro da grande área, chutou de forma convincente para fundo das redes. A bola é desviada por um defesa da Naval que acabou por trair Peiser.

Ao minuto 79, o goleador Falcao apareceu onde devia e com um mergulho fez o segundo para os tetracampeões nacionaos, após cruzamento de Tomás Costa e consequente passe soberbo de cabeça de Bruno Alves.

Ainda houve tempo para completar a trilogia de golos, a três minutos dos 90, com um remate forte de fora da área, a 114 km/h, de Silvestre Varela, depois de uma assistência do colombiano Falcao. A bola só conheceu a paragem porque se encontrou com as redes da baliza defendida por Peiser.

O FC Porto começou nervoso mas cedo se desprendeu e apertou o cerco à Naval. Os Dragões estavam mais insistentes frente a uma Naval despreocupada em marcar no Dragão. Grande destaque para o médio Belluschi que foi o melhor em campo da primeira parte, servindo de impulsionador para o ataque, onde está sempre o presente Falcao.

O Estádio do Dragão parecia ter uma só direcção, com os tetracampeões sempre a atacar e a formação de Augusto Inácio a montar uma teia na defesa, à espera de contra-ataque.

O FC Porto podia ter marcado o primeiro aos 27 minutos, também de bola parada, com o capitão Bruno Alves a enviar a bola de forma traiçoeira mas o valioso Peiser, da Naval, impediu o golo inaugural dos Dragões.

Na segunda parte, a formação de Augusto Inácio soltou-se um pouco mas sempre com acções comedidas.

Ao minuto 60, Falcao vê o cartão amarelo por ter protestado uma decisão do árbitro Hugo Miguel, depois de este ter entendido que o colombiano fez falta. Os adeptos presentes no Estádio protestaram muito a avaliação do juiz do encontro.

O insular Ruben Micael desperdiçou ainda duas excelentes oportunidades para dilatar a vantagem O médio não conseguiu acertar com a baliza. O ex-Nacional  esteve melhor na segunda parte do jogo.

Nos últimos 20 minutos de jogo o FC Porto brindou os seus adeptos com jogadas brilhantes, mostrando uma vez mais que o Dragão está acordado e de chama bem acesa para o resto da época e outras competições.

O empate esteve à vista ao minuto 75, depois de uma triangulação entre Fábio Júnior e Michel Simplício com este último a rematar para uma excelente defesa de Helton para canto. Para infelicidade da equipa da Figueira da Foz, Falcao marcou logo a seguir o segundo da partida.

Com esta vitória, a equipa de Jesualdo Ferreira fica a três pontos do Braga (com um jogo a menos) e a sete do Benfica (com um jogo a mais).

Agora FC Porto defronta a Académica na quarta-feira, no jogo que dá acesso à final da Taça da Liga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.