"O sentimento é de reviravolta. Queremos inverter a situação, que é difícil. Espero que ganhe esta sexta-feira, pois seria um bom prenúncio para aumentar os índices de confiança da equipa", disse Zé Nando, na antevisão ao encontro com os "auri-negros", a disputar sexta-feira, no Estádio Cidade de Coimbra.

Após a saída de Rogério Gonçalves, Zé Nando sente "que o grupo está a reagir, está mais forte" e irá dar uma boa resposta em campo.

O técnico comparou mesmo o estado físico e psicológico do plantel a "uma virose", da qual está a tentar sair, embora "num processo que mexe sempre com a equipa".

Relativamente ao jogo, garantiu que irá "tentar colocar os jogadores que mais garantias darão para o jogo", que prevê como "difícil", perante uma equipa da Liga com "pergaminhos".

"Não há jogos fáceis. Há sempre um grau de dificuldade elevado e não sabemos até que ponto a equipa vai reagir. De qualquer forma, queremos fazer o nosso melhor e ir o mais longe possível em todas as provas", afirmou.

Questionado quanto ao seu futuro, foi bastante enigmático e disse apenas que a direcção lhe pediu para orientar o jogo de sexta-feira, tentando reabilitar os jogadores, quer física, quer psicologicamente. Solicitou ainda o apoio do público, pedindo que acredite na equipa.

O jogo entre a Académica e o Beira-Mar, a contar para a segunda fase da Taça da Liga, disputa-se sexta-feira, às 20:15, no Estádio Cidade de Coimbra, com arbitragem de Paulo Costa, do Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.