A Académica venceu este sábado o Real, por 4-3, em partida da 16.ª jornada da 2.ª Liga, que teve uma segunda parte com bastantes golos e muita incerteza até final.

O jogo ficou marcado pelas várias alterações no marcador, com os 'estudantes' a fazerem os tentos por Donald Djoussé (14 e 90+3), de Diogo Ribeiro (64) e de João Real (75), enquanto o Real apontou outros três por Abdoulaye Dialló (46), Carlos Vinícius (57) e Abou Touré (75).

A Académica continua a manter o registo positivo que tinha trazido para este desafio - soma sete partidas sem perder-, e sobe agora ao terceiro posto, com 27 pontos. O Real tarda em sair da zona de despromoção e afunda-se ainda mais no 19.ª lugar, com 12.

Sem conhecer o sabor da vitória há seis encontros, o Real mostrou porque ocupa a penúltima posição da tabela, dando a iniciativa do jogo ao adversário, remetendo-se no seu meio campo à espera do erro da Briosa para lançar os extremos nas transições rápidas.

Já os 'estudantes' não tardaram até inaugurarem o marcador para alegria dos cerca de 200 adeptos que se deslocaram a Lisboa. Depois de o médio Chiquinho ter dado o primeiro aviso, através de um remate de meia distância, Donald Djoussé viu o trabalho facilitado, quando surgiu sozinho no 'coração' da grande área e correspondeu de forma eficaz ao cruzamento de Nélson Pedroso.

Em vantagem, a Académica não quis tirar o pé do acelerador e as oportunidades de golo sucederam-se por mais três vezes, mas a sorte esteve do lado do clube de Sintra.

Tom era um guarda-redes aflito e desamparado, perante um quarteto defensivo frágil e sem organização, e ainda mais ficou quando Lytvyn cometeu falta na área. Contudo, o guardião brasileiro mostrou-se competente e defendeu a grande penalidade batida por Nélson Pedroso.

O Real teve uma entrada de rompante no segundo tempo, ao restabelecer a igualdade logo no primeiro minuto, com Sabry a apanhar toda a defesa da briosa desprevenida, assistindo Abdoulaye Dialló para o golo da igualdade.

A atitude da equipa de Filipe Martins mudou completamente depois do descanso, enquanto os visitantes 'adormeceram' e passaram rapidamente a estar em desvantagem na partida. Carlos Vinícius, melhor marcador do Real no campeonato, voltou a oferecer algum alento à equipa.

Contudo, os tentos consentidos provocaram uma revolta nos estudantes, que não tardaram a responder, tornando o encontro mais interessante. A entrada de Diogo Ribeiro em campo foi aposta certa de Ricardo Soares ao apontar segundo golo.

Num ápice a Académica voltou a liderar a partida, desta vez, graças ao central João Real, que teve tempo e espaço para fazer o golo. Porém, os estreantes no segundo escalão não se deram como vencidos e Abou Touré saltou do banco para nova igualdade.

Mas, já em tempo de compensação, o camaronês Donald Djoussé bisou na partida e ofereceu os três pontos à 'briosa'.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.