A decisão, inédita na história recente do Beira-Mar, foi anunciada hoje na Assembleia-Geral, cumprindo os estatutos, após o cessar de funções da Comissão Administrativa (CA) demissionária.

"Ainda não esgotámos todos os cartuchos, temos ainda algumas janelas de esperança para o clube, mas se até dia 20 não surgir uma solução, terei de nomear uma comissão liquidatária", esclareceu Artur Moreira.

O presidente da Assembleia-Geral observou que "o Beira-Mar já passou por muitas situações difíceis", mas não admite "baixar os braços" no que considerou "a tentativa derradeira para o clube sobreviver".

Artur Moreira anunciou esta decisão após dois dos três membros em funções da CA terem mostrado indisponibilidade para continuar no clube e de não ter surgido nenhuma proposta para liderar o Beira-Mar.

O Conselho Geral dos aveirenses mediou esta semana uma reunião entre a CA e alguns ex-dirigentes com penhoras sobre o Beira-Mar, sem ter chegado a um entendimento entre as partes.

Jorge Santos foi o porta-voz do desalento da Comissão Administrativa demissionária. "O Beira-Mar está penhorado por sócios e nós não temos condições para continuar porque nos sentimos humilhados e gozados", lamentou.

Artur Moreira assume a gestão do clube, tendo suspenso a Assembleia-Geral até 20 de Outubro, altura em que irá comunicar aos associados do Beira-Mar o futuro do clube.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.