O novo treinador do Nacional, Costinha, assumiu hoje o objetivo de "reconduzir o clube à I Liga", depois de uma inesperada má época do emblema madeirense, que culminou com a despromoção à II Liga de futebol.

Costinha, que jogou no Nacional na época 1996/97, referiu: "Aceitar este compromisso, é sinónimo de pensar em grande. Sabemos que vai ser uma batalha difícil, até porque todos os nossos adversários vão querer ganhar-nos, mas quero uma equipa cujos jogadores respeitem os pergaminhos do clube. Se isso não acontecer, é melhor para o jogador falar com o presidente e mudar de clube."

Questionado sobre se este seria o maior desafio na carreira até ao momento, Costinha preferiu contornou a pergunta: "Na minha opinião, há três palavras que podem definir-me e ajudar a quem chega a este clube, que são profissionalismo, honestidade e paixão. Se tivermos estas três palavras bem presentes, vamos ter uma época boa."

Para definir aquilo que pretende fazer no Nacional, Costinha disse que quer que a equipa "jogue bom futebol, com muita qualidade, tentando captar os adeptos."

"Sabemos que vai ser muito difícil, na medida em que há equipas que desceram de divisão e lá permanecem durante alguns anos, mas outras há que sobem logo e é isso que pretendemos que aconteça", afirmou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.