Pedro Pereira e Uederson marcaram os tentos "forasteiros" no espaço de três minutos, mesmo antes do intervalo (39 e 42). Dagil reduziu na segunda metade de um jogo em que o Aves foi melhor nos primeiros 45 minutos e os "Leões da Serra" dominaram após o intervalo.

No primeiro tempo, o Sporting da Covilhã, que podia colocar-se a um pontos dos da frente, beneficiando das escorregadelas de Feirense e Portimomense, nunca se conseguiu superiorizar e a equipa visitante, sem conseguir praticar um futebol vistoso, teve mais posse de bola e foi mais ofensiva.

Aos 19 minutos, o Desportivo das Aves conseguiu a primeira grande oportunidade de golo, através de um cabeceamento de Sérgio Nunes, na sequência de um canto, a rasar o poste.

Seis minutos depois da meia-hora, o árbitro considerou que um contacto entre a bola e o braço de Tiago Valente foi acidental, e não assinalou uma grande penalidade a favor dos serranos.

Os visitantes chegaram à vantagem aos 39 minutos com um remate em arco, de Pedro Pereira, que deixou o guardião Diego sem reacção. Três minutos depois, uma falha defensiva permitiu a Uederson dilatar o marcador.

O regresso dos balneários trouxe um Sporting da Covilhã mais subido no terreno, a rondar com frequência a baliza adversária, e o golo acabou por chegar aos 56 minutos, quando, à entrada da área, descaído na esquerda, Dagil cabeceou, a bola bateu no poste e entrou na baliza.

Com o domínio total da segunda parte, os serranos encostaram o Aves no seu reduto a por várias ocasiões tentaram chegar ao empate, mas acabaram por não o conseguir.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.