Num jogo entre clubes com aspirações diferentes, a superioridade dos trofenses foi evidente, mas algumas desatenções custaram caro à equipa da casa, que esteve a vencer por 2-0, mas permitiu o empate.

O primeiro golo da partida surgiu através de uma grande penalidade, a castigar falta dura do guardião Diego sobre Hélder Sousa. Reguila não perdoou e inaugurou o marcador, aos 10 minutos.

A partida continuava pouco interessante, com os pupilos de Daniel Ramos a dominarem, mas sem mostraram grande convicção, à excepção de Licá, que desequilibrava na frente.

E acabou mesmo por ser o avançado emprestado pela Académica no final de Janeiro a aumentar a vantagem, aos 18 minutos, numa jogada que nasceu em Jorge Luiz e culminou num cruzamento que acabou por entrar na baliza de Diego, que não ficou isento de culpas.

O Sporting da Covilhã desenhou o seu primeiro lance de perigo aos 29 minutos, quando Alberto rematou forte contra o corpo de Varela, que até teve de ser assistido fora das quatro linhas.

Os visitantes reduziram aos 40 minutos, também, de grande penalidade, desta feita a castigar mão de Licá na pequena área. Marco ainda acertou na bola, mas o remate de Edgar tinha selo de golo.

Na segunda parte, o Trofense voltou a entrar melhor, com Licá a desperdiçar várias oportunidades para aumentar a vantagem, aos 50 e 59 minutos.

Contra a corrente de jogo, foi a equipa de Nicolau Vaqueiro que chegou ao golo. O empate aconteceu aos 63 minutos, num livre cobrado na direita por Pimenta que Nkake concluiu da melhor maneira, com muitas culpas para a defesa local.

Até ao final da partida, destaque para as tentativas de Varela (68 minutos) que cabeceou por cima, Cláudio (74) para as mãos de Diego e Pimenta (77) a raspar a barra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.