O estreante Vizela, há dois meses sem perder na II Liga de futebol, conta com quatro jogadores que há um ano tinham outros empregos, está em todas as frentes e o melhor marcador, Elízio, é defesa.

Recém-chegada ao segundo escalão do futebol profissional, a equipa de Ricardo Soares tem feito uma campanha surpreendente, tendo, inclusive, somado quase seis jogos consecutivos (mais o da Taça de Portugal, frente ao Moreirense, 1-0) sem sofrer golos. Ao todo foram 604 minutos.

Em 12 jogos para a II Liga, somou quatro vitórias, sete empates e uma derrota, a 24 de agosto, por 2-1, na receção ao Benfica B.

Em entrevista à agência Lusa, Ricardo Soares explicou o sucesso de uma equipa apelidada de "defensiva: "dentro da realidade da II Liga, e do plantel que temos, essa é nossa postura e estamos a fazer um campeonato fantástico".

E prosseguiu: "este plantel privilegia a organização defensiva, gerindo o jogo sem bola e atacando de forma rápida, mas é nossa intenção dotar a equipa de outras ferramentas para jogar também em ataque apoiado".

Com 12 golos apontados e nove sofridos, a equipa tem no lateral esquerdo Elízio o melhor marcador, com quatro tentos, detalhe que o treinador explicou como "o fruto do intenso trabalho nas bolas paradas e do seu talento".

Admirador do atual treinador do Shakthar Donetsk, da Ucrânia, Paulo Fonseca, o técnico do Vizela, de 41 anos, explicou ser "a sua postura no desporto e a forma arrojada como as suas equipas jogam, com um futebol envolvente e elaborado" as razões porque gosta do antigo treinador do Paços de Ferreira, Sporting de Braga e FC Porto.

"Temos tido um conjunto de lesões caricatas, desde jogadores cujo piton fica preso na relva e faz uma rotura, a outros que levam com os jogadores em cima e se lesionam e depois há as lesões musculares que deixam marcas", lamentou Ricardo Soares, que chegou a Vizela na parte final da época 2014/15.

Com 15 jogos feitos em três competições - inclui Taça de Portugal e Taça da Liga - e apenas uma derrota, Ricardo Soares foi obrigado a abdicar dos "registos de 70 por cento de posse de bola das equipas" que treinou desde que passou a orientar o Felgueiras, para uma postura mais defensiva no Vizela "dado o conhecimento" que tem da II Liga e do "potencial humano ao dispor".

Num plantel onde já utilizou 23 jogadores, 20 deles a titular, há ainda outras particulares curiosas: Luís Ferraz (30 anos), Tiago Martins (29), Diogo Lamelas (26) e Pedro Albergaria (35), na época passada tinham empregos além do futebol.

"Arriscaram o profissionalismo com estas idades por acreditarem em mim e no presidente", congratulou-se Ricardo Soares.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.