O Farense venceu hoje no terreno do Penafiel por 3-1, confirmando o bom momento na II Liga de futebol, e deu passos seguros rumo à permanência, num jogo emotivo da 27.ª jornada.

Madi Queta, Bruno Paz e Mayambela, este no segundo tempo, foram os ‘pais’ do merecido triunfo do Farense em Penafiel, que ainda marcou por Feliz Vaz, mas foi menos eficaz e cometeu erros defensivos bem aproveitados pelos algarvios.

A sete jornadas do fim, o Farense, com três vitórias nos últimos quatro jogos, subiu provisoriamente ao 10.º lugar, com 34 pontos, a um do Penafiel, que é nono, com 35.

A primeira parte foi animada, com domínio e oportunidades de golo repartidas, mas o Farense foi mais eficaz, capitalizando dois erros defensivos do Penafiel, e saiu para o descanso em vantagem.

O central Silvério tentou sair a jogar, aos 22 minutos, mas Madi Queta, mais em evidência no primeiro tempo, tirou-lhe a bola, entrou na área, passou ainda por Leandro Teixeira e bateu Caio Secco, inaugurando o marcador.

O golo deu confiança aos algarvios, que ficaram perto de um estrago maior aos 27, mas Vasco Lopes falhou escandalosamente a emenda ao cruzamento de Bruno Paz, reagindo o Penafiel por Édi Semedo, aos 33.

Feliz foi o autor do passe e, no mesmo minuto, chamou a si todo o protagonismo, ao receber na direita, junto à área do Farense, ‘cortar’ para dentro e rematar devagar, mas colocado, restabelecendo a igualdade, que os algarvios voltariam a desfazer nos descontos do primeiro tempo.

Queta tomou conta de um passe atrasado do penafidelense David Caiado e serviu de calcanhar Bruno Paz, que rematou e bateu Caio Secco pela segunda vez.

O Penafiel entrou melhor no segundo tempo e, por duas vezes, esteve perto de empatar o jogo, por Ronaldo Tavares, mas seria o Farense a voltar a marcar, por Mayambela, aos 54 minutos.

O extremo sul-africano, em aceleração, tirou dois adversários do caminho e, já na área do Penafiel, ‘fuzilou’ o desamparado Caio Secco, que ainda viu Pedro Albino e, sobretudo, Vasco Matos, a ameaçarem, logo a seguir, o quarto golo dos algarvios.

O Penafiel acusou o golo e a reação foi ténue, não conseguindo, por isso, atenuar o resultado e evitar a derrota, a segunda consecutiva.

Ficha de jogo

Jogo no Estádio Municipal 25 de Abril, em Penafiel.

Penafiel – Farense, 1-3.

Ao intervalo: 1-2.

Marcadores:

0-1, Madi Queta, 22 minutos.

1-1, Feliz Vaz, 34.

1-2, Bruno Paz, 45+2.

1-3, Mayambela, 54.

Equipas:

- Penafiel: Caio Secco, Gonçalo Loureiro, Leandro Teixeira (Roberto, 73), Silvério, Edson Farias, João Amorim (Zé Valente, 60), David Caiado (Vasco Braga, 60), Ruca, Édi Semedo (Bruno César, 85), Ronaldo Tavares (Rui Pedro, 73) e Feliz Vaz.

(Suplentes: Filipe Ferreira, Vitinha, Lucas Tagliapietra, Vasco Braga, Bruno César, Zé Valente, Robinho, Rui Pedro e Roberto).

Treinador: Filipe Rocha.

 - Farense: Rafael Defendi, Cláudio Falcão, Robson, Lucas Abner, Mayambela (Eduardo Mancha, 81), Bruno Paz, Jonatan Lucca (Fabrício Isidoro, 69), Miguel Bandarra (Pedro Albino, 57), Vasco Lopes (Pedro Henrique, 69), Cristian Ponde e Madi Queta (Elves Baldé, 81).

(Suplentes: Ricardo Velho, Bura, Pedro Albino, Eduardo Mancha, Fabrício Isidoro, Mica Silva, Elves Baldé, Sylla, e Pedro Henrique).

Treinador: Vasco Faísca.

Árbitro: Hélder Carvalho (AF Santarém).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Bruno César (90+4).

Assistência: Cerca de 400 espetadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.