"O Josué tinha um regulamento para cumprir, mas desrespeitou-o várias vezes", frisou José Mendes, que justificou desta forma o afastamento do médio, emprestado pelo Porto.

"Sinto muito ter de fazer o que fiz, só que não podemos admitir indisciplina neste clube, seja de que jogador for", acrescentou o presidente do Covilhã.

O médio, de 19 anos, chegou aos "leões da serra" no início da época e foi dos jogadores que mais se destacou.

No início do mês foi suspenso, segundo o treinador por "comportamento pouco digno".

Entretanto acertou a rescisão com os serranos e já regressou ao FC Porto, clube que José Mendes elogia e ressalva não ter qualquer responsabilidade no comportamento de Josué.

O presidente do Sporting da Covilhã conta que Josué foi duas vezes chamado à atenção, mas reincidiu no "desrespeito aos colegas".

As sucessivas entradas perigosas, nos treinos, aos colegas, terão estado na origem da suspensão, que culmina agora com a saída do jogador do clube.

"Era bom jogador, mas só isso não chega", sublinha José Mendes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.