O Leixões começou hoje a preparar a época 2018/19 na II Liga de futebol com 31 jogadores, um treinador que chegou há três dias e o objetivo de fazer um campeonato tranquilo.

Sem Breitner, Vá e Chico Banza, que só chegam na segunda-feira, nem Jaime, que rescindiu por mútuo acordo e vai representar o Sporting da Covilhã, o Leixões fez hoje o primeiro treino com os 11 reforços já integrados no plantel.

Rui Nibra (ex-Fafe), Tiago Moreira (ex-União da Madeira), Bura (ex.-Académico de Viseu), Lucas Rex (ex-Grémio, Brasil), Christianno (ex-Boa Esporte, Brasil), André Ceitil (ex-Farense), Diego Raposo (ex-Águeda), Pepo (ex-União de Leiria), Miguel Lopes (ex-Moura), João ‘Tarzan' Rodrigues (ex-Caldas) e Gilson Bógea (ex-São Raimundo, Brasil) treinaram pela primeira vez às ordens de Filipe Gouveia.

Também começaram hoje a treinar à experiência os médios Fabrice e Bilel e o extremo Pepe.

Contratado há três dias para render Filipe Chaló, que rumou ao futebol argelino, Filipe Gouveia encontrou um plantel que disse querer "reduzir para 25/26 jogadores" e prometeu "uma equipa que vai dar tudo jogo a jogo".

"Acredito que podemos fazer um grande campeonato, é esse o nosso objetivo. Depois, em dezembro, se for possível ir buscar um ou dois reforços para então, aí sim, atacarmos algo mais, é algo que iremos ver", afirmou o novo treinador.

E prosseguiu: "o presidente quer um campeonato tranquilo" revelou Filipe Gouveia que, sobre a eventualidade do Leixões ser candidato, já, à subida, puxou da experiência para dizer que "toda a gente conhece a II Liga e sabe que não há candidatos. Eles vão aparecendo durante as jornadas".

Da equipa técnica fazem ainda parte Tiago Sobral (preparador físico), Miguel Martinho, Márcio Rocha, Bruno China, o único que transita do anterior grupo técnico e Miguel Pinto, que vai acumular com os sub-19, faltando ainda encontrar um treinador de guarda-redes.

Em declarações à Lusa, o presidente da SAD Paulo Lopo admitiu a entrada de "mais dois jogadores, um extremo e um avançado", numa escolha que será "muito criteriosa" e que "terão de ser duas boas aquisições".

"Temos um plantel que é superior ao do ano passado e a nossa aposta é fazer uma época tranquila, sempre na expectativa de surgir a oportunidade de podermos subir", assumiu o líder da SAD, reconhecendo, contudo, que "o início da época começa condicionado" após a saída de Francisco Chaló, que delineou o plantel que hoje se apresentou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.