Líder da II Liga, apurado para os oitavos-de-final da Taça de Portugal e presença garantida na fase de grupos da Taça da Liga. A época do Nacional dificilmente poderia estar a correr melhor e muito por causa de Lucas França. O guardião dos madeirenses já foi decisivo em três jogos esta época e com um contributo assinalável ao defender sete grandes penalidades.

A proeza começou a ser desenhada em Leiria, na segunda eliminatória da Taça da Liga. O 3-3 final levou o jogo para os penáltis e o brasileiro parou quatro, com os madeirenses a vencerem por 5-4. Seguiu-se um remate dos 11 metros defendido em casa do Penafiel, para o campeonato, na vitória por 4-1 dos alvinegros.

Mais recentemente, este fim-de-semana, o guardião de 27 anos travou remates de Pablo Roberto e Zolotic, permitindo a passagem à próxima fase da prova rainha e a consequente eliminação de uma equipa do primeiro escalão, o Casa Pia.

Ao jornal O Jogo, Ica Rodrigues, 66 anos, treinador do guarda-redes do Nacional em 2022/23, falou sobre as qualidades de Lucas Graça.

"Ele só foi utilizado no final do campeonato mas mostrou-se decisivo para a permanência na II Liga. Defende bem penáltis por ser grande, calmo e ter boa técnica. Para as penalidades, oriento sempre os guarda-redes para que não saiam antes, para que segurem a posição até ao fim”, diz o brasileiro.

Um feito que, apesar de tudo, não deixa o ex-guarda-redes do Cruzeiro surpreendido. “Ele gosta de treinar penáltis, apostava com os colegas e costumava ganhar sempre a todos os avançados."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.