A Naval 1.º de Maio goleou hoje o Santa Clara, por 5-1, na 30.ª e última jornada da Liga de Honra de futebol, com os insulares a garantirem a manutenção apesar da derrota.

Com o quarto lugar já assegurado, a formação figueirense fica a aguardar a realização de uma eventual "liguilha" de alargamento da Liga principal, para poder aspirar à subida, enquanto os insulares ficaram na 12.ª posição, com os mesmos 34 pontos, com Arouca e Freamunde.

Três golos surgidos na primeira metade da partida, todos na sequência de três pontapés de canto, evidenciaram a fragilidade defensiva dos insulares, condicionando-os desde logo para a discussão do resultado. A etapa complementar valeu pela obtenção de três excelentes golos.

A equipa da Figueira da Foz entrou na partida praticamente em vantagem, pois inaugurou o marcador à passagem do terceiro minuto, por Ricardo Ehle na sequência de um canto cobrado por João Pedro.

Ao minuto 16, Lourenço foi punido com cartão vermelho direto por alegada agressão a Godinho, deixando a turma insular reduzida a dez unidades.

Ainda não refeitos da contrariedade de estarem a jogar com menos uma unidade, o Santa Clara viu o seu capitão Pacheco, seis minutos depois, marcar na própria baliza, colocando a Naval a vencer por 2-0.

Sem reação por parte dos adversários, os donos da casa dilatam a vantagem para 3-0 aos 31 minutos, com um golo apontado por Michel Simplício
15 minutos após o retomar da partida, o Santa Clara reduziu para 3-1 por Pipo, que, na primeira vez que tocou na bola, bateu o guarda-redes Taborda.

Aos 65 minutos, Giuliano tirou três adversários do caminho e repôs a diferença de três golos para a formação da casa.

No último minuto da partida, surgiu o melhor tento da partida, num "golaço" de Godinho, a cerca de 40 metros, que bateu Stefanovic.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.