O Freamunde inaugurou o marcador por Cascavel, aos 35 minutos, a Oliveirense empatou por João Pedro, aos 64, e completou a reviravolta no resultado por Cícero, aos 84, depois de Chico Silva, aos 72, ter desperdiçado uma grande penalidade.

A Oliveirense, mercê de uma segunda parte muito forte, acabou por justificar o triunfo, perante um adversário que não perdia na prova desde 06 de Dezembro, altura em que foi derrotado em casa pelo Santa Clara, pelo mesmo resultado (2-1).

Com este resultado, a Oliveirense pressiona o duo da frente, em especial o Portimonense, equipa que igualou no segundo lugar, ambos com 32 pontos, menos quatro do que o líder Beira-Mar, enquanto o Freamunde, numa zona intermédia da classificação, mantém 24 pontos.

Os dois treinadores repetiram as equipas que iniciaram os jogos na última jornada, mas foi a Oliveirense, numa primeira parte pautada pelo equilíbrio, a entrar melhor no jogo e a estar mais perto de marcar.

Raviola, aos quatro minutos, tirou a bola da linha de golo, após desatenção defensiva do Freamunde, equipa que ameaçou a baliza de Marco, que viria a sair ao intervalo, por lesão, através de remates de longe de Emanuel e Marco Tiago, aos 21 e 30 minutos, respectivamente.

A formação de Oliveira de Azeméis, em 4-3-3, tinha um ligeiro ascendente no jogo e Ronaldo, aos 30, em posição frontal, atirou ao lado da baliza de Tó Figueira, que só voltou a ser incomodado nos descontos do primeiro tempo, após confusão enorme na área do Freamunde.

Nessa altura, os locais já se tinham adiantado no marcador, pelo inevitável Cascavel (tem oito golos na Liga de Honra, sete marcados consecutivamente), que se antecipou a Marco, num lance iniciado por um corte aparentemente faltoso de Marco Tiago, a meio campo.

A Oliveirense voltou a entrar melhor no segundo tempo, privilegiando o corredor esquerdo e explorando o adiantamento do defesa Raviola, e Moreira, aos 50, deixou o aviso, com um remate ao poste.

João Pedro, aos 64, empatou o jogo, com um remate cruzado na área, assistido por Cícero, um dos melhores em campo, que, aos 84, completou a reviravolta no resultado, num lance de contra ataque em que venceu a oposição de Luís Pedro e "bateu" Tó Figueira, que nada podia fazer.

O guarda-redes do Freamunde, 12 minutos antes, aos 72, ainda conseguiu adiar o segundo golo da Oliveirense, ao defender uma grande penalidade de Chico Silva, após falta na área de Luís Pedro sobre Cícero.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.