Depois dos triunfos frente a Sporting da Covilhã e Penafiel, os “canarinhos” falharam a tentativa de se isolarem no segundo lugar, repartindo agora esta posição com Arouca, Feirense, Leixões e Moreirense, relegando os poveiros, sem qualquer vitória na prova, para a última posição, descolando do Freamunde.

Sem o técnico Vinicius Eutrópio no banco, devido a castigo, o Estoril-Praia tentou sentenciar a partida na primeira parte mas o que sobrou em vontade faltou em precisão.

Apesar das tentativas, Alex Afonso, Luciano Bebé e João Coimbra nunca acertaram no alvo, numa altura em que os ensaios da resposta poveira, inconsistentes e aos repelões, nem chegaram a assustar Cléber.

Tiago Terroso, aos 55 minutos, e Salvador, aos 64, obrigaram o guarda-redes “canarinho” a intervir, com remates de fora da área, enquanto o Estoril-Praia dominava, mas sem eficácia.

Com os avançados Paulo Sérgio e Alex Afonso praticamente anulados pela defensiva do Varzim, o sector mais afinado da formação de Eduardo Esteves, Jefferson e Anderson Luís assumiram a responsabilidade de “disparar” à baliza, para duas defesas de Ricardo.

Nos últimos minutos, o suplente Tony Taylor, após jogada individual, e Jefferson, num livre directo, tentaram, sem sucesso, quebrar o nulo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.