A equipa do Sporting da Covilhã, da II Liga de futebol, está a treinar esta semana no Estádio Municipal do Fundão, num relvado sintético, porque nenhum dos campos municipais da Covilhã está em condições de ser utilizado.

Na semana passada, que antecedeu o encontro com o Moreirense (0-3), para a Taça de Portugal, os serranos não treinaram nenhuma vez no Estádio Santos Pinto, a sua casa, tendo apenas utilizado o Complexo Desportivo da Covilhã, que esta semana está mais degradado, com grandes áreas sem relva e zonas com lama.

"Nós fomos jogar com o Moreirense e não pisámos nenhuma vez o [Estádio] Santos Pinto, para o poupar ao máximo. Podíamos utilizar outra estratégia, uma vez que íamos defrontar uma equipa superior, e até estragar o campo, mas não é essa a nossa ideia de jogo", sublinha o treinador Filó.

Embora elogie a adaptação do grupo às circunstâncias e a "boa resposta" dada pelos jogadores "ao nível da qualidade de jogo", o técnico frisa que a situação condiciona o trabalho da equipa, por não poder treinar no campo onde joga e agora ter de usar como alternativa um relvado sintético.

"Isso prejudica o rendimento da equipa. Não é a preparação ideal, mas prefiro um bom sintético molhado do que um relvado neste estado. Este relvado [Complexo Desportivo] está lastimável. São muitas equipas a pisá-lo e os homens da relva não podem fazer milagres", realçou hoje Filó, em declarações à agência Lusa.

Em outubro, quando chegou ao clube, o técnico já tinha lamentado o estado em que se encontrava o relvado.

A manutenção dos espaços compete à Câmara Municipal da Covilhã e José Miguel Oliveira, vereador com o pelouro do Desporto, explica o mau estado dos relvados com "a chuva e a utilização intensiva".

"É uma situação perfeitamente normal, tendo em conta a utilização intensiva, que não é recomendável para esse tipo de campos. Aquilo que nós fizemos, em consonância com o Sporting da Covilhã, foi acertar que esta semana o campo número um iria ficar de quarentena, para podermos intervir e recuperar o relvado ao nível de tubos, plantação e areia", adianta, à agência Lusa, o autarca.

Segundo José Miguel Oliveira, o relvado secundário do Complexo Desportivo já foi "alvo de intervenção" na semana passada.

As previsões do vereador apontam para que na próxima semana a situação já esteja ultrapassada.

"Eles estão a ser intervencionados e este fim de semana já vai haver jogos no Complexo Desportivo. Estamos a falar de cinco dias. É suficiente para poder recuperar o relvado. Estamos convencidos de que na próxima semana essa situação já estará regularizada", estima o eleito socialista.

Nos dois relvados do Complexo Desportivo, que o Sporting da Covilhã alterna durante a semana com o Estádio Santos Pinto, treinam escalões de formação dos "leões da serra", da Associação Desportiva da Estação e a equipa sénior Estrelas do Zêzere da Boidobra, que disputa o campeonato distrital de Castelo Branco.

No próximo domingo o Sporting da Covilhã, penúltimo da II Liga, defronta em casa o Farense, sexto classificado, na décima jornada do campeonato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.