Com este resultado, o Varzim, 13.º classificado, conseguiu um “balão de oxigénio” na fuga aos últimos lugares da tabela, enquanto o Penafiel, 10.º, resolveu, praticamente, a questão da permanência.

Nos instantes iniciais, os forasteiros assumiram-se como a equipa mais ambiciosa e deixaram um primeiro aviso ao Varzim logo aos oito minutos, num remate de Mitchel que Marafona defendeu com esforço.

No entanto, aos 21 minutos, o guardião varzinista nada conseguiu fazer, após um pontapé fantástico de Vítor, de primeira, que surpreendeu toda a defensiva anfitriã e inaugurou o marcador.

Os donos do terreno sentiam então muitas dificuldades para organizar a sua linha média, tornando inoperantes as suas manobras atacantes, terminando o primeiro tempo sem um único remate digno de registo.

A segunda parte começou melhor para o Varzim e, aos 47 minutos, Ferreira fez falta sobre André na área penafidelense, com Elmano Santos a assinalar o castigo máximo. Na cobrança da grande penalidade, o próprio André converteu, restabelecendo o empate.

Dez minutos depois, os visitantes desperdiçaram soberana oportunidade para recuperarem a vantagem. Grande penalidade cobrada por Vítor, com Marafona a defender a dois tempos.

Mas, tal como na primeira parte, o Penafiel voltou a adiantar-se no marcador após uma defesa difícil do guardião varzinista, desta feita na sequência de uma boa desmarcação de Mitchel, que, isolado, atirou fácil para o 2-1.

O Varzim não esmoreceu com o golo adversário e aos 78 minutos voltou a igualar o resultado, por Pica, após boa jogada e cruzamento de André.

A partida manteve-se com bons níveis de emoção até ao final e, apesar da insistência dos “alvi-negros”, o empate, justo, acabou por prevalecer.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.