Vítor Oliveira alcançou este domingo a quarta promoção consecutiva e a nona numa carreira ímpar no futebol português. O técnico do Desportivo de Chaves confessou a sua "alegria" pelo feito, depois do empate no terreno do Portimonense (1-1), nesta 45ª jornada da II Liga.

"É motivo de grande alegria e satisfação para mim, a minha família e os meus amigos, que sofrem comigo, e para este grupo de trabalho. Mas o grande obreiro desta subida é o presidente Bruno Carvalho. Deu todas as condições, é uma pessoa fantástica. Era um sonho dele e merece, está de parabéns. Num Campeonato longo, com vários momentos decisivos, foi importante não perdermos duas vezes seguidas", afirmou.

De seguida, o experiente treinador explicou o segredo das subidas, ao revelar que "não há segredos": "Preparar um bom plantel é fundamental, ter uma estrutura envolvente à equipa de futebol sólida e cumpridora e ao nível do plantel, muito trabalho e alguma sorte".

Por fim, Vítor Oliveira já vê o seu nome ser apontado ao comando da recém-despromovida Académica, mas prefere por agora jogar à defesa. "Não faço a mínima ideia. Estou triste por a Académica ter descido, gosto muito da Académica mas o clube do meu coração é o Leixões. Espero que consolide a posição na divisão de Honra. Quem anda no futebol sabe que têm de descer sempre duas equipas e haverá sempre pessoas tristes", concluiu, em declarações à SportTV.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.