A direcção da FPF convocou uma reunião para hoje com a Comissão Delegada das associações regionais e distritais e os restantes sócios ordinários para se encontrar um consenso sobre o projecto de estatutos e o Regulamento Eleitoral.

Em causa a análise de três artigos desse projecto referentes à representatividade e à proporcionalidade da Assembleia-Geral, que tinham sido chumbados na especialidade.

Um dos pomos da discórdia é a utilização do método de Hondt na eleição para os conselhos de arbitragem, justiça, disciplina e fiscal da FPF.

A Assembleia-Geral extraordinária da FPF de 02 Abril decidira suspender os trabalhos e marcar nova reunião magna para 30 de Abril, na sequência de um requerimento apresentado nesse sentido pela Associação de Futebol de Leiria (AFL) e aprovado por 29 dos sócios ordinários, com único voto contra da Associação Portuguesa de Árbitros (APAF).

Nesse requerimento, a AFL realçava a necessidade de se voltar a discutir e votar o projecto de estatutos somente depois de preparar em conjunto uma redacção final dos três artigos chumbados na especialidade na Assembleia-Geral de 19 de Março, objectivo que se vai tentar alcançar na reunião de hoje, preparatória da AG de 30 de Abril.

A FPF continua assim sem os estatutos adequados ao novo Regime Jurídico das Federações Desportivas, permanecendo com parte da utilidade pública suspensa pelo Governo, que cortou praticamente todos os apoios financeiros à federação.

O Governo tinha prometido reavaliar a situação da FPF em Abril, enquanto a FIFA e a UEFA também já ameaçaram suspender a federação portuguesa, o que implicaria a exclusão dos clubes e das selecções das várias competições internacionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.