Esta terça-feira fez dois anos que Portugal conquistou o seu primeiro Campeonato da Europa, em França. Éder, herói da final no Stade de France, recordou em entrevista à TVI os momentos de glória vividos no Euro2016, mas tem um lamento que não consegue esquecer. A medalha de campeão europeu foi-lhe roubada.

"Tinha a medalha bem guardada, tinha uma caixinha para a medalha, mas entretanto assaltaram a minha casa e roubaram a medalha", contou o avançado português.

"Ficam as memorias as emoções, todos os momentos que vivi em campo, os portugueses a celebrarem. Ainda hoje essas memórias estão presentes em todos nós", afirmou antes de deixar uma certeza: "Para mim hoje é feriado".

O jogador do Lille - jogou emprestado esta época no Lokomotiv de Moscovo - lamentou ainda não ter sido chamado por Fernando Santos para o Campeonato do Mundo deste ano na Rússia.

"Fiquei um pouco triste, é normal. Todos os jogadores que podem representar Portugal têm vontade de estar presentes e quando não são chamados fica um sentimento um pouco amargo. Mas é normal, o selecionador só podia escolher 23 e assim fez", disse.

"A seleção deu tudo e podíamos ter chegado mais além, sobretudo no jogo com o Uruguai, em que dominámos", finalizou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.