O novo CJ irá substituir o elenco que se demitiu em bloco a 15 de Outubro, justificando a decisão com a impossibilidade de “pactuar por mais tempo com a situação de ilegalidade da FPF”, que ainda não adequou os estatutos ao novo Regime Jurídico das Federações Desportivas.

Um dos casos que o novo CJ terá de analisar é o recurso apresentado pelo ex-seleccionador Carlos Queiroz, que foi castigado pelo Conselho de Disciplina (CD) com três meses de suspensão e multa de 1250 euros, na sequência do processo que lhe foi movido pelo vice-presidente da FPF, Amândio de Carvalho.

Em causa está uma entrevista concedida pelo ex-seleccionador nacional ao semanário Expresso, na qual acusava Amândio de Carvalho de “ser a parte visível de uma organização que, em acção concertada”, tinha em vista o seu despedimento e que aquele decidiu “pôr a cara na cabeça do polvo”.

No acórdão, o CD considera que a expressão polvo é “símbolo conotado com a máfia, organização comummente conhecida e associada a práticas ilegais”.

A lista única às eleições intercalares para o Conselho de Justiça foi apresentada pelas associações distritais e não integra qualquer magistrado.

Sampaio Nora, que já foi membro do CJ da FPF em vários mandatos e é o atual presidente do CJ da Associação de Futebol de Coimbra, lidera a lista, que conta com a participação de outros colegas de profissão com experiência na área da jurisprudência, que exercem ou exerceram funções em órgãos jurisdicionais da FPF ou das associações.

O vice-presidente indigitado é Paulo Cunha, actual presidente do CJ da Associação de Futebol de Braga e ex-membro do CD da FPF, funções que desempenhou em dois mandatos.

Entre os cinco vogais que completam os membros efectivos da lista de candidatura constam os nomes de Carlos Manuel Ferreira, actual presidente do CJ da Associação de Futebol de Lisboa, António Coelho de Matos, vice-presidente do CJ da Associação de Futebol do Porto, Elísio Costa Amorim, indicado pela Associação de Futebol de Aveiro e ex-membro do CD da FPF, Luís Filipe Valério, presidente do CJ da Associação de Futebol de Setúbal, e Eduardo Carvalho Campos, presidente do CJ da Associação de Futebol de Vila Real.

Os três membros suplentes são José Carlos Parente, Manuel Natal Oliveira e Vítor Manuel Caridade, indicados pelas associações de Viana, Porto e Coimbra, respectivamente.

A assembleia eleitoral decorre no sábado, a partir das 11h00, na sede da Federação Portuguesa de Futebol, em Lisboa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.