Duas dezenas de agentes desportivos do distrito de Castelo Branco, incluindo o “profissional” Sporting da Covilhã, ficaram a conhecer hoje as linhas programáticas da candidatura de Fernando Gomes à presidência da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O candidato ao ato eleitoral de 10 de dezembro não permitiu que a comunicação social presenciasse a apresentação do programa, numa prática que tem seguido no périplo que está a realizar pelas associações distritais.

De Castelo Branco deverá levar um voto, o do delegado distrital representante dos jogadores amadores. Nuno Silva considera Fernando Gomes «um elemento de consensos», que já provou na Liga de Clubes «capacidade indiscutível para conduzir os destinos do futebol português».

Já a Associação de Futebol de Castelo Branco (AFCB) ainda não determinou o sentido do seu voto. Carlos Almeida, presidente daquele organismo, assume uma posição prudente: «O processo eleitoral está em aberto e nem sequer se esgotou ainda o prazo para apresentação de candidaturas».

À luz deste princípio, aquele responsável quer conhecer primeiro as linhas mestras que norteiam os candidatos e só depois disso tomará uma posição, «mediante o que melhor faça a ponte entre aquilo que são os interesses do futebol não profissional, que é a realidade deste distrito, e os interesses de desenvolvimento do futebol nacional».

Carlos Almeida viu, contudo, «com simpatia e agrado» o facto de o candidato Fernando Gomes «ter tido a deferência de vir apresentar o seu programa» a Castelo Branco.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.