O treinador Fernando Santos cumpriu hoje o 50.º encontro oficial à frente da seleção portuguesa de futebol, feito inédito selado com um empate a zero em França que lhe permite manter-se com apenas três derrotas a ‘sério’.

Em meia centena de jogos, o técnico que cumpriu 66 anos no sábado totaliza 34 vitórias, 13 empates, com o somado hoje no reduto dos detentores do título mundial, e escassos três desaires, correspondentes a míseros seis por cento.

Fernando Santos, que hoje passou a contar seis anos ao ‘leme’ da seleção das ‘quinas’, curiosamente no mesmo Saint-Denis da estreia (1-2 num particular), só conheceu o primeiro desaire em jogos oficiais já campeão europeu.

No primeiro encontro de qualificação para o Mundial de 2018, a formação das ‘quinas’, desfalcada de Cristiano Ronaldo, ainda a recuperar da lesão da final do Euro2016, perdeu por 2-0 com a Suíça, em Basileia, num jogo realizado em 06 de setembro de 2016.

Foi o 15.º jogo oficial e, nos 14 primeiros, o técnico luso somou o pleno de sete triunfos na qualificação para o Europeu de 2016 e, depois, em França, na fase final, colecionou mais três vitórias e quatro igualdades.

Das 10 vitórias, a mais significativa foi, claramente, a que valeu o título europeu: em 10 de julho de 2016, Portugal superou a França por 1-0, após prolongamento, em pleno Saint-Denis, graças a um golo de Éder, o mais importante da história lusa.

Seguiu-se o desaire em Basileia, mas, depois, Portugal encarrilou cinco triunfos, na corrida ao Mundial de 2018, e três vitórias e dois empates na Taça das Confederações, prova que disputou na qualidade de campeão europeu, caindo nas meias-finais, perante o Chile, nos penáltis.

Na retoma da qualificação para o campeonato do Mundo, a formação das ‘quinas’ somou mais quatro vitórias, a derradeira na receção à Suíça, por 2-0, para selar o apuramento.

A série de invencibilidade prosseguiu na fase de grupos do Mundial da Rússia, com uma vitória e dois empates, mas, ao quarto embate, Fernando Santos somou a segunda derrota oficial, perante o Uruguai (1-2), em 30 de junho de 2018, e caiu nos ‘oitavos’.

O conjunto das ‘quinas’ disputou, depois, a Liga das Nações e ganhou a prova invicto: duas vitórias e dois empates na fase de grupos, para, na fase final, superar a Suíça nas meias-finais e a Holanda na final, por 1-0, no Dragão.

Antes da fase final, Portugal empatou os dois primeiros jogos de apuramento para o Europeu de 2020, entretanto adiado para 2021, para, depois, responder da melhor forma, com três triunfos.

Após mais uma série de 11 jogos seguidos sem perder em jogos oficiais, a formação das ‘quinas’ voltou, porém, a perder por 2-1, na Ucrânia, em 14 de outubro de 2019.

O ‘onze’ de Fernando Santos acabou, porém, por selar o apuramento para o Europeu, com mais dois triunfos, o último no Luxemburgo, por 2-0, e, desde o regresso, após o interregno provocado pela pandemia da covid-19, também não mais perdeu.

Em jogos a contar para a Liga das Nações, Portugal venceu dois e empatou hoje em França, seguindo, após a primeira volta, na liderança do Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.