O selecionador português, Fernando Santos, considerou um privilégio poder estar entre os três finalistas ao Prémio de Melhor Treinador 2016 da FIFA.

“Obviamente, muita gente podia estar nesta posição. É um reconhecimento pelo trabalho neste ano, não só meu, mas também de Ranieri e Zidane. Muitos outros podiam estar a disputá-lo. É também um reflexo do trabalho feito nos últimos anos pela Federação Portuguesa de Futebol”, começou por destacar o treinador, à margem da inauguração do novo Estádio dos Barreiros.

Fernando Santos falou ainda dos jogadores que o ajudaram a poder estar agora nesta posição: “É um ano fantástico, fruto do trabalho dos jogadores, porque sem eles era difícil estar nesta posição. 2016 ainda não acabou, depois de França houve vários jogos e todos eles têm tido uma participação ativa”.

O selecionador agradeceu por último aos portugueses, não só aqueles que estão emigrados em França, mas também aqueles que receberam a seleção no dia 11 de julho. Fernando Santos refere que foram eles que, através de uma campanha fantástica, permitiram que este e Ronaldo estejam entre os finalistas nos Prémios FIFA.

O vencedor será revelado numa Gala em Zurique no dia 9 de janeiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.