Aproxima-se o 2 de Dezembro, dia em que a FIFA irá anunciar, em Zurique, os vencedores dos países organizadores do Mundial2018 e 2022.
A candidatura conjunta entre Portugal e Espanha é forte mas enfrenta a concorrência da Inglaterra, apontada como favorita.

Para Gilberto Madail, o “futebol português e espanhol ocupam um lugar importante na história da modalidade”, lembrando que as duas selecções já competiram várias vezes dentro de campo e existe um grande intercâmbio de jogadores entre os clubes dos dois países.

“Acreditamos nas nossas [portuguesas] capacidades e qualidades organizativas”, dando como exemplo o Euro2004:

“Sabemos que é uma oportunidade única para rentabilizar o investimento do euro2004”, fez questão de sublinhar, esta segunda-feira, na apresentação da candidatura ibérica na sede da FPF, em Lisboa.

Chegou a comentar-se que o ponto mais fraco da candidatura ibérica é a segurança e Gilberto Madail afasotu por completo esse facto.

“Acho que já o demonstrámos, esse ponto não será um problema. O nosso modelo de segurança do Euro2004 até foi transportado para as seguintes organizações desportivas”, sublinhou.

No sentido contrário, Madail apontou os pontos fortes da contribuição portuguesa na candidatura ibérica:

“Os estádios já estão construídos, temos excelentes unidades hoteleiras, boas vias de comunicação na península, além do clima e hospitalidade portuguesa”, afirmou.

O responsável pela Federação Portuguesa de Futebol acentuou ainda a qualidade dos clubes, jogadores, treinadores e árbitros portugueses.

O presidente da Liga de Clubes, Fernando Gomes, também marcou presença na sede da FPF, demonstrando todo o apoio no projecto.

“Naturalmente que a Liga não podia deixar de estar ligada a este projecto da jornada ibérica. Por parte da Liga a candidatura ibérica poderá esperar total empenhamento. É um orgulho associarmo-nos a esta jornada de apoio. Acreditamos, e estou convicto, que pode vir a sensibilizar a FIFA, devido à escala global do futebol português e espanhol”, explicou Fernando Gomes.

Os clássicos Sporting – FC Porto e Barcelona – Real Madrid terão muita importância e ajudarão na promoção da candidatura, acredita Fernando Gomes: “São jogos muito mediáticos com efeitos económicos e sociais”.

O director-geral da candidatura ibérica, Miguel Ángel López, disse que as “jornadas ibéricas terão um efeito mediático e emocional de grande repercussão, para sensibilizar adeptos, instituições políticas” e, claro está, a FIFA.

Por falar em governos, Laurentino Dias não deixou de marcar presença nesta acção de promoção e deixou bem claro que “o governo português está com grandes expectativas e ilusões nesta candidatura”, além de haver “uma sintonia entre os dois governos (espanhol e português) ”.

Joaquim Evagelista, presidente do Sindicato dos Jogadores, e Luís Guilherme, presidente da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) também estiveram na cerimónia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.