No dia em que Portugal recebe Malta, em Guimarães, no jogo de encerramento do Grupo 1, com a vitória a colocar a selecção nos decisivos "play-off" de apuramento, Paulo Sousa não se mostra surpreendido com as novas boas perspectivas que se abrem à equipa portuguesa.

"Há uns anos tínhamos fé a mais e há uns tempos começámos a perder a fé. Temos qualidade para estarmos na fase final e é aí que merecemos estar", frisou o actual treinador dos galeses do Swansea, o 14.º classificado da "Championship", a segunda divisão inglesa.

Paulo Sousa confiou sempre nas qualidades de Carlos Queiroz e nas potencialidades da selecção nacional, recordando que o seleccionador de Portugal regressou ao cargo numa altura de "mudança de gerações, que não era fácil".

"Sempre acreditei nesta equipa, mesmo nos momentos difíceis. Temos jogadores que representam os melhores clubes europeus e têm capacidade para ultrapassar os momentos mais difíceis. E é nesses momentos que se vêm as grandes equipas, os grandes jogadores e as grandes pessoas", salientou o treinador português.

Sobre o cepticismo que dominou grande parte da campanha de Portugal neste Grupo 1, Paulo Sousa alerta que "é um erro" cair no sentimento que Portugal é pequeno demais.

"Somos iguais ou melhores que os outros. Há que ter fé e capacidade e nós temos as duas coisas", insistiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.