O treinador-adjunto do Irão Oceano Cruz esboçou um "sorriso amarelo" na antecipação do confronto entre Portugal e a seleção de futebol liderada pelo compatriota Carlos Queirós no Mundial2018, confessando ter esperança de passar a fase de grupos.

"Esboço um sorriso amarelo, porque era das seleções que nós não queríamos defrontar. É sempre complicado defrontar Portugal, nomeadamente uma seleção que defendi durante tanto tempo e com tanto orgulho", começou por dizer.

À margem da inauguração do FOOTLAB, o primeiro laboratório de futebol em Portugal que reúne várias componentes de treino especializado, Oceano admitiu que o encontro com a equipa das 'quinas' na Rússia, na segunda jornada, ainda não está na sua mente, mas que Portugal "será uma grande dor de cabeça".

Inserido no grupo B com Portugal, Espanha e Marrocos, o antigo futebolista reconheceu o favoritismo de lusos e espanhóis, contudo sublinhou que um triunfo sobre os africanos poderá abrir as portas aos oitavos de final da prova.

"Portugal e Espanha são sempre favoritos. São duas das equipas mais fortes da Europa e do mundo. Mas mundial é mundial e difícil é chegar lá. Temos que encarar os jogos com grande seriedade, pensar um a um e o primeiro é com Marrocos, que pode ditar a nossa sorte no grupo. Tendo uma vitória sobre Marrocos, podemos ir espreitando por essa pequenina janela de oportunidade", declarou.

Portugal estreia-se com a Espanha, em 15 de junho, em Sochi, defronta Marrocos no dia 20, em Moscovo, e fecha com o Irão no dia 25, em Saransk.

A fase final do Mundial de futebol de 2018 realiza-se na Rússia, de 14 de junho a 15 de julho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.