“Dentro dos condicionalismos que surgiram, em termos de baixas, correu muito bem. A disponibilidade e o empenho dos jogadores que cá estiveram foram excelentes. Foi pena, tínhamos outro tipo de trabalho que, naturalmente, tivemos de ajustar em função do número de atletas”, frisou Paulo Alves, após o terceiro treino da concentração, manifestando-se “contente com o estágio”.

Admitindo que as dispensas de Anthony Lopes (Lyon), Abel Pereira (Mafra), Filipe Brigues (Vitória de Setúbal), André Martins, Diogo Rosado e Wilson Eduardo (Real Massamá) e David Simão (CD Fátima) o obrigaram a “alterar um bocadinho a preparação”, o seleccionador luso considerou que, caso fosse necessário, conseguiria formar uma equipa sólida.

“É evidente que o tempo é fundamental para sejam adquiridos os pressupostos para uma equipa seja consistente e competitiva. Mas, a maior parte destes jogadores tem passado de selecção e, estou seguro, que apresentaria uma selecção competitiva”, afirmou Paulo Alves.

Sem competição oficial, a selecção de sub-20 prepara a participação no Torneio Internacional da Madeira e no Torneio de Toulon, ambos em 2010.

“Seis treinos em dois estágios não é suficiente para que a equipa adquira processos, modelos e formas de actuar. Portanto, temos de arrepiar caminho e aproveitar todo o tempo que temos para introduzir isso. Temos ainda mais dois estágios até à competição e vamos num processo contínuo formar um grupo que nos dê garantias de sucesso”, concluiu Paulo Alves.

A selecção portuguesa de sub-20 vai voltar a concentrar-se, em Rio Maior, a 02 e 03 de Novembro e 14 e 15 de Dezembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.