Suspenso por seis meses pela ADoP por alegadamente ter perturbado uma acção de controlo antidoping durante o estágio da selecção antes do Mundial2010, Queiroz moveu este a queixa-crime contra Laurentino Dias, Luís Horta e os três médicos envolvidos no controlo por indícios de fraude processual.

O antigo seleccionador português, que foi substituído no cargo por Paulo Bento, é ouvido no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP), em Lisboa, às 14:00 horas.

A suspensão de Queiroz pela ADoP foi também objecto de recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto, que deverá pronunciar-se em Janeiro.

Além disso, o Tribunal do Trabalho de Lisboa deverá julgar o pedido de indemnização feito pelo técnico à Federação Portuguesa de Futebol devido à rescisão unilateral de contrato subsequente à suspensão, depois de as partes não terem chegado a acordo na quarta-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.