Carlos Queiroz sublinhou depois da vitória sobre a Hungria que Portugal estava no sprint final de uma longa maratona. Hoje, em Guimarães, o seleccionador nacional voltou a reiterar a ideia de que o apuramento para o play-off já não é mais uma miragem e que só a vitória interessa a Portugal. "Só faltam 100 metros. Não existe ansiedade nenhuma, existe apenas a vontade de fazer três pontos e passar ao play-off", disse o técnico português, frisando que "existe uma forte responsabilidade em ganhar e tentar ser o melhor Portugal possível".

A receita para abater a muralha defensiva que se adivinha do lado maltês foi também revelada pelo treinador da equipa das quinas. "Temos de jogar numa velocidade alta e impor um ritmo elevado para demonstrar determinação de ganhar e assim passar à fase seguinte", adiantou.

Questionado sobre a melhor actuação de Portugal na fase de apuramento, Queiroz rejeitou a ideia de que tenha sido o primeiro jogo com a Dinamarca, em que a Selecção Nacional até perdeu por 2-3. "Fomos coerentes nas exibições em todo o apuramento", observou o seleccionador, sem deixar de avisar que espera que os "penáltis não assinalados" na fase de qualificação não aconteçam amanhã.

Carlos Queiroz não abriu totalmente o jogo sobre as escolhas do meio-campo, onde a concorrência é grande e Pedro Mendes veio 'baralhar' as opções. "Escolho a equipa consoante o adversário. Estão todos aptos, mas Tiago não será titular", concluiu o treinador, recordando a recente lesão do médio da Juventus. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.